ar-peas

Concreta 2009 é a 24ª edição da Feira Internacional de Construção e Obras Públicas que decorreu no passado fim-de-semana na Exponor. Vários fabricantes e representantes exclusivos de marcas de serviços, equipamento e materiais de construção, participaram, naquele que consideram um dos mais importantes eventos na área da construção em Portugal.

Arquitectura de interiores, revestimentos, climatização, máquinas, ferramentas e equipamentos para obras públicas deliciaram os empresários da área que concretizaram neste certame várias oportunidades de negócio.

Este ano a Concreta contou mais uma vez com nomes sonantes, como Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, dupla do conhecido gabinete japonês de arquitectura SANAA (responsável nos últimos anos por vários projectos internacionais emblemáticos, como o New Museum of Contemporary Art de Nova Iorque e a loja Christian Dior de Tóquio) e ainda várias empresas trofenses que aproveitaram a Feira para mostrar o que de melhor sabem fazer.

Ar Peças Lda apresenta Coberturas para Piscinas

A Ar Peças Lda. é presença habitual na Concreta – Feira Internacional Construção e Obras Públicas, desde 2005, representando a sua marca própria e registada: CAP – Coberturas Automáticas para Piscinas.

A empresa trofense fez, na In House, Tektonica e também na Concreta 2009, uma nova aposta, a Mobipool – Mobiliário para Piscinas. Esta colecção já apresentada é especialmente vocacionada

para a criação de espaços exteriores personalizados e propõe a aliança perfeita entre o design e o conforto para a inovação do mobiliário de piscinas de uso privado, e ainda de espaços públicos.

O balanço só pode ser “positivo”, mas por enquanto a empresa encontra-se na fase de “apresentação de orçamentos solicitados através de contactos efectuados durante o certame”, garantiu Catarina Cruz, da Ar Peças Lda.

Fazendo uma retrospectiva, “a edição de 2006 foi para a empresa mais proveitosa”. Pois, de acordo com Catarina Cruz “nesse ano, houve uma grande afluência de visitantes ao certame, o que resultou na adjudicação de vários orçamentos solicitados”.

No entanto, a realização deste tipo de feiras criam várias oportunidades de negócio: “Temos a percepção de que muitos contactos efectuados durante esses certames, quer pessoalmente, quer através da entrega dos nossos folhetos de feira, resultam à posteriori na adjudicação de oportunidades de negócio”.

Climatização é a aposta da Ofa

A empresa trofense Ofa levou à Concreta 2009 os seus equipamentos nas áreas de climatização e sistemas solares. Painéis solares, bombas de calor, aparelhos de ar condicionado e caldeiras mural a gás, foram alguns dos produtos apresentados.

ofa-1

O objectivo da empresa era contactar com “o universo dos técnicos instaladores” deste tipo de sistemas. O balanço foi por isso “positivo”, garantiu Rui Azevedo, gerente da empresa que se mostrou ainda satisfeito com o investimento feito para “o desenvolvimento desta área de negócio”. No entanto e optando por não fazer comparações com outras edições em que participaram, Rui Azevedo salientou “a baixa adesão tanto de empresas expositoras quanto de visitantes”.

A participação da empresa nesta Feira Internacional “vem já do tempo em que a feira se realizava no Palácio de Cristal, isto é, há mais de 25 anos”, no entanto, já há alguns anos que não apostavam na divulgação dos serviços prestados pela Ofa, neste certame.

Trofinox apresenta nova marca na Concreta

A Trofinox participou pelo quarto ano consecutivo na Concreta – Feira Internacional de Construção e Obras Públicas realizada na Exponor. A empresa trofense aproveitou o certame para fazer o lançamento da nova marca “DYNOX” e apresentou ainda a nova logomarca da Trofinox.

A comemorar dez anos com soluções à medida de todos em aço inox, a empresa fez um “balanço positivo” da participação na Concreta.

trofinox

Apesar da crise no sector da construção, a Trofinox aproveitou a oportunidade para contactar com mais clientes e apresentar os seus produtos. “Cada vez mais a empresa é vista como uma resolução dos problemas complicados, em que com o nosso saber temos dado sempre as melhores soluções”, garante Marta Silva, sócia da empresa. Prova disso são os “cada vez mais arquitectos e engenheiros” a contactar a Trofinox “a nível de estruturas de escadas”. De acordo com a responsável, a empresa neste momento “está bastante bem equipada tanto em maquinarias, como no know-how”, em que se praticam ” preços bastante competitivos e com boa capacidade de resposta”.

Mopave aposta em mercados internacionais

A Mopave levou à Concreta – Feira Internacional de Construção e Obras Públicas as maquinas mais representativas do mercado nos sectores da água e da energia ( Grupos Geradores, Moto-Bombas e lavadoras de alta pressão). A empresa trofense, que marcou presença no certame pela sétima vez mostrou ainda outras novidades como quadros eléctricos de sincronismo e funcionamento em paralelo e uma linha de geradores domésticos insonorizados para funcionamento em automático por quebras de rede eléctrica.

Armindo Oliveira, responsável pela empresa, recordou a feira “mais proveitosa” em 2004, onde estabeleceram contactos internacionais, no entanto considera que este tipo de realizações são “sempre positivas”. “Estes eventos podem revelar-se positivos a posteriori após desenvolvimento e acompanhamento dos contactos obtidos”, afirmou.

mopave

Assim, a Mopave aproveitou a Concreta para “contactar com potenciais novos clientes e novos mercados, bem como, para encontrar os clientes habituais”, pois esta é, para Armindo Oliveira, “uma oportunidade para informar e demonstrar fisicamente novos projectos que a empresa esteja a desenvolver”.

Considerando que o sector “está em fase de estagnação”, “sobretudo no país”, Armindo Oliveira garantiu que “a estratégia da empresa passa muito por mercados internacionais o que permite ter uma linha de crescimento muito aceitável”.