Select Page

Empate não impede festa trofense

trofense_1.jpg

 

 

 

 

 

Enquanto nos lugares cimeiros da tabela classificativa, quase nada havia a modificar, estando já o campeão encontrado, a última jornada foi decisiva para muitas equipas, que aspiravam a manutenção.

O Braga B conseguiu escapar à despromoção, mas o mesmo não se pode dizer do Valdevez, Vilaverdense e Torcatense.

Já garantido o primeiro lugar da II Divisão, o jogo da última jornada não era de importância extrema para a equipa trofense, que mesmo assim ansiava uma vitória para festejar em pleno a vitória do campeonato. A vitória não se consumou, mas a festa também não foi esquecida.

Com grandes ausências no plantel habitual, Daniel Ramos fez alinhar jogadores pouco utilizados, dando-lhes assim uma oportunidade para somarem mais alguns minutos na sua conta pessoal.

A primeira parte da partida trouxe poucas oportunidades golo, fruto do bom encaixe das duas equipas no meio campo. Só na segunda parte é que os golos apareceram, sendo primeiro o Fafe a inaugurar o marcador, por intermédio de Bertinho, aos cinquenta e cinco minutos, num bonito remate à entrada da grande área, sem hipótese para o guardião Fábio. Três minutos depois e, aproveitando da melhor forma o erro do adversário Rios restabelece a igualdade.

A entrada de Reguila e Paulinho veio dar uma nova dinâmica ao ataque trofense, que aos setenta minutos consegue chegar à vantagem com um golo do jovem Zé Miguel, na sequência de uma boa assistência de Reguila. O golo do empate surgiu a partir de uma grande penalidade, sancionando mão na bola de Mateus.

O empate não impediu a festa dos adeptos trofenses, que neste jogo encheram o estádio do clube para felicitar os jogadores.

Relativamente a este último jogo, Daniel Ramos, treinador da formação trofense, afirmou que “o objectivo principal foi cumprido”, já que era “dar a oportunidade a muitos dos jogadores que fazem parte deste plantel e que souberam esperar até ao momento, para alguns deles jogarem os primeiros minutos do campeonato”. Segundo Daniel este jogo “de uma forma diferente, com menos pressão do que é habitual” e de salientar também a “prestação da equipa adversária, que tudo fez para alcançar o resultado justo, que era o empate”.

Por seu lado, Carlos Condeço, revelou que esperava mais da sua equipa, apesar de na primeira parte “ter trocado bem a bola”.

O capitão do Trofense, Major, em declarações ao NT mostrou-se muito contente com o lugar alcançado pela equipa e referiu que o Trofense é um “justo vencedor”, já que “fomos a equipa mais constante e equilibrada”. O jogador afirmou ainda “houve alguns momentos mais difíceis do que outros, mas dentro do balneário soubemos sempre unir-nos, saber que os jogos eram difíceis e conseguimos sempre depender de nós próprios”.

Agora com o Lousada “a confiança paira no seio da equipa, que de tudo vai fazer para tentar ganhar os próximos dois jogos”, concluiu.

No que diz respeito aos resultados da última jornada, o União da Madeira somou a sua sétima derrota frente ao Sporting de Braga B, equipa que precisava da vitória para não descer de divisão e assim, arrastar consigo mais uma equipa. A vitória dos bracarenses por 3-1 permitiu a manutenção da equipa, somando trinta e quatro pontos, os mesmos que o Lixa, que na última jornada averbou uma derrota frente ao despromovido Vilaverdense.

O Camacha, autor da maior goleada do campeonato (1-6 frente ao Vilaverdense) venceu, também por uma margem folgada (4-1), o Torcatense e alcançou o terceiro lugar da classificação com quarenta e dois pontos. O Valdevez mesmo vencendo o Portosantense por 1-2 e, igualando pontualmente com o Freamunde, não conseguiu escapar à descida à 3ª Divisão Nacional. Já o Ribeirão alcançou a quarta posição, vencendo o Freamunde por 1-0.

O Famalicão empatou com a formação dos Sandinenses por 3-3 e empatou também na pontuação final, somando ambas as equipas trinta e sete pontos.

Trofense: Fábio, Vítor Bruno, Mateus, Michel, Leonardo (Paulinho 60’), Américo (Reguila 60’), Rios, Kika, Armando, Major e Zé Miguel (Xico 85’)

Treinador: Daniel Ramos

Fafe: Carneiro, Quim Costa, César, João Pedro, Pedro (Henrique 84’), Bertinho (Chiquinho 89’), Tiago (Marco 69’), Bruno, Jader, Nelsinho e André

Treinador: Carlos Condeço

Árbitro: António Rodrigues

Cartões Amarelos: Américo, Rios e Mateus, do Trofense; Quim Costa, do Fafe.

Marcadores: Bertinho (55’), Rios (58’), Zé Miguel (70’) e Jader (81’ g.p)

Resultado ao intervalo: 0-0

Resultado Final: 2-2

Classificação Final da 2ª Divisão, série A

01º – Trofense – 52 pontos

02º – União – 45 pontos

03º – Camacha – 42 pontos

04º – Ribeirão – 41 pontos

05º – Fafe – 38 pontos

06º – Sandinenses – 37 pontos

07º – Famalicão – 37 pontos

08º – Portosantense – 35 pontos

09º – Braga B – 34 pontos

10º – Lixa – 34 pontos

11º – Freamunde – 33 pontos

12º – Valdevez – 33 pontos

13º – Vilaverdense – 24 pontos

14º – Torcatense – 13 pontos

Jogo: Estádio Clube Desportivo Trofense

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização