Foram mais de 140 mil as pessoas que assistiram a um fim de semana alucinante com corridas para todos os gostos no Circuito da Boavista. Mas o ponto alto foi a subida do português Tiago Monteiro ao pódio. Os homens da Trofa tiveram uma jornada pouco feliz.

O Circuito da Boavista voltou a receber a caravana do mundial de turismos com a realização de mais uma etapa do WTCC (World Touring Car Championship). Com as atenções viradas para Tiago Monteiro (Seat Leon), que literalmente corria em casa, o público marcou presença em massa para apoiar o nosso representante no WTCC. E Monteiro não defraudou as expectativas ao conseguir um 4º lugar na primeira corrida, para depois subir ao degrau mais baixo do pódio na segunda corrida, tendo sido o melhor piloto da armada Seat durante a etapa portuguesa.

Os Chevrolet`s voltaram a impor a sua lei e venceram as duas corridas, primeiro pela mão de Alan Menu e depois pelo exuberante Robert Huff.

Os pilotos da Trofa tiveram um fim de semana para esquecer, ao acumularem algumas desistências e alguns acidentes. Começando pelo Campeonato de Portugal de Clássicos de viaturas abaixo de 1300 de cilindrada, onde milita Rui Azevedo, a prova foi má demais para ser verdade. Quando dominava a primeira corrida, o motor do Ford Escort 1300 partiu, obrigando o piloto da Trofa a desistir e inviabilizando também a participação na segunda corrida. Quem aproveitou este infortúnio de Rui Azevedo foi Vítor Araújo (Datsun 1200), que venceu as duas corridas.

Nos Clássicos acima de 1300 de cilindrada, a primeira corrida foi ganha por Luís Barros (Porsche 930 Turbo) do Team Amob, mas uma penalização de 25 segundos relegou o piloto para 2º da geral, tendo a vitória sido entregue a Joaquim Jorge (Ford Escort RS). Na segunda corrida Luís Barros “vingou-se” da penalização da primeira corrida e venceu com inteira justiça subindo ao degrau mais alto do pódio.

Já o piloto da Trofa, Rui Alves, que também integra o Team Amob não teve sorte idêntica, já que perto do final da corrida não conseguiu evitar o Lotus Elan de Mário Figueiredo que se encontrava no meio da pista após um despiste e o embate foi inevitável, deixando muito mal tratado quer o seu Ford Escort Rs quer o Lotus.

Miguel Mascarenhas

Marco Monteiro

{fcomment}