Luís Sampaio, embaixador de Portugal em Belgrado (Sérvia), visitou a Associação Empresarial do Baixo Ave (AEBA), no sábado de manhã, dia 7 de janeiro. Esta visita visa a abertura de novos mercados na zona dos Balcãs.

Depois da visita de Mirko Stefanovic, embaixador da Sérvia em Portugal, foi a vez do embaixador de Portugal em Belgrado visitar a Associação Empresarial do Baixo Ave (AEBA). Esta reunião de trabalho, que decorreu na sede da associação, serviu para apresentar as potencialidades que os mercados dos Balcãs têm para as empresas da AEBA.

Luís Sampaio, embaixador de Portugal em Belgrado, também está “acreditado na Macedónia e no Montenegro”, países importantes dos Balcãs que, na sua opinião, “têm muito interesse e potencial” para as empresas que compõem a AEBA. Esta reunião de trabalho foi essencial para que as empresas, e seus empresários tenham a “noção exata dos apoios que podem receber ao nível político e ao nível diplomático no quadro da atividade de diplomacia económica”. O embaixador afirma que, sendo esta região a próxima etapa do alargamento da União Europeia, as empresas não devem perder esta oportunidade de exportação. “Estamos num momento em que a economia portuguesa e as empresas dependem da internacionalização, da capacidade de exportar, de encontrar novos mercados, de diversificar e é por isso que estamos aqui nesta tarefa que é patriótica e é em benefício das empresas portuguesas”, acrescentou. Luís Sampaio salientou, ainda, as várias oportunidades de negócio, onde as empresas da AEBA se podem desenvolver.

Competências que as empresas portuguesas tão bem desenvolveram e podem agora pôr em prática no estrangeiro. “Há muitos domínios desde as energias renováveis, a construção, equipamentos de alta precisão, domínio da agricultura, (…) tudo o que tenha a ver com o urbanismo, o ambiente, tratamento de lixo (…) e com tecnologias muito modernas”, afirmou.

Segundo o embaixador, Portugal precisa de bons exemplos e não de maus “que, no fundo, venham juntar preocupações”. “Este ano vai ser um ano difícil, com grandes desafios, mas será de viragem e esta associação empresarial quer fazer parte desta transformação”, finalizou. Depois da última reunião com o embaixador sérvio, muitas empresas mostraram interesse na exportação, situação que, segundo Manuel Pontes, presidente da direção da AEBA, deve-se ao “período económico” que estamos a atravessar. “Os empresários já colocaram na cabeça que é preciso exportar, é evidente que nós temos empresas que estão mais bem preparadas que outras”, assegurou.

Conscientes “da situação do país (Portugal), economicamente muito frágil,” as empesas associadas desta associação querem aproveitar para melhorar as suas qualidades e colocar os seus produtos nos mercados externos.

O presidente da direção da AEBA prevê que o ano de 2012 seja “muito difícil”, e, que a única solução para “Portugal sair das dificuldades económicas”, tem a ver com o crescimento das empresas, que trará a criação de postos de trabalho.

Durante esta reunião de trabalho, ficou-se a saber que Luís Sampaio será o próximo embaixador de Portugal na Alemanha, algo que trará benefícios para as empresas portuguesas. 

{fcomment}