entrega-diplomas-Alvarelhos

Cerca de 115 adultos receberam os diplomas que ditam a conclusão do Reconhecimento e Validação e Certificação de Competências na EB 2/3 de Alvarelhos.

Maria José Teixeira sempre gostou de estudar e o maior sonho da sua vida é enveredar por um percurso na política. Foi o gosto pelos livros e a vontade de aprender mais que a levaram a retomar os estudos aos 53 anos de idade. Na passada quinta-feira foi uma das cerca de 115 pessoas certificadas com ensino básico e secundário, na Escola EB 2/3 de Alvarelhos.

“Sou uma pessoa muito persistente e, apesar da idade que tenho, sempre gostei de estudar”, revelou Maria José Teixeira, em declarações ao NT. Foi a “grande força de vontade” que a motivou a recomeçar o que deixou pendente no estrangeiro. “Eu estava em Moçambique, quando houve aquela guerra tive de fugir para África do Sul e nessa altura estava a estudar e nunca mais tive essa oportunidade”, contou.

Durante três meses, duas vezes por semana, Maria José deslocava-se à EB 2/3 de Alvarelhos para saber cada vez mais acerca de áreas como Português, Cidadania, Ciências, Tecnologia, entre outras.

O processo de Reconhecimento e Validação e Certificação de Competências (RVCC) na EB 2/3 de Alvarelhos resultou do objectivo de “melhorar as qualificações académicas a comunidade educativa do Agrupamento de Escolas do Castro e da população do concelho em geral”, explicou ao NT Renato Carneiro, presidente do Agrupamento.

“Quando analisamos os inquéritos que realizámos aos encarregados de educação verificámos que tínhamos uma percentagem alta de pessoas que não tinham o ensino básico completo”, afirmou, acrescentando que em resposta a esse objectivo foi estabelecida uma parceria com a Escola Secundária Tomaz Pelayo, de Santo Tirso.

“É uma forma de reconhecer o esforço e o empenho que eles desenvolveram para a concretização dos seus cursos e da melhoria das suas qualificações académicas”, sublinhou.
Para além dos adultos certificados com o RVCC, receberam também diploma aqueles que terminaram os cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA). “Ficámos surpreendidos com a quantidade de respostas”, adiantou Renato Carneiro, salientando o trabalho desenvolvido na divulgação da oferta formativa, em conjunto com as Juntas de Freguesia e as paróquias.

“A partir daqui estamos à disposição para continuar a implementar outros cursos para que aqueles que terminaram o ensino básico, possam continuar e terminar o ensino secundário”, avançou ainda o presidente do Agrupamento de Escolas do Castro.

A cerimónia de entrega dos diplomas contou com a presença de um representante da Secundária de Tomaz Pelayo, de um representante da Direcção Regional de Educação d Norte e de António Pontes, vice-presidente e vereador da Educação da autarquia trofense.