De entre “mais de 640 escolas”, a EB 2/3 de S. Romão do Coronado foi o 2º estabelecimento de ensino que mais créditos conquistou, com a recolha de equipamentos elétricos e eletrónicos. 

A Escola Básica 2/3 de S. Romão do Coronado conquistou o top 5 da campanha “Geração Depositrão”, desenvolvida pela ERP (European Recycling Platform) Portugal sobre o tema da “gestão de REEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos) e RP&A (Resíduos de Pilhas e Acumuladores), tendo o foco no correto encaminhamento destes resíduos para reciclagem”.

Durante o ano letivo 2012/2013, a EB 2/3 de S. Romão recolheu “um frigorífico, lâmpadas, televisores/monitores e pequenos eletrodomésticos”, que foram convertidos em “630 créditos”, dando à escola o 2º lugar do ranking das escolas. A responsável pela dinamização da atividade na escola romanense, Celeste Osório, referiu que esta distinção é importante no incentivo da continuidade da recolha de eletrodomésticos. A escola apenas participou na vertente da recolha de equipamentos elétricos e eletrónicos, uma vez que também está associada à campanha “O Pilhão vai à Escola”, dinamizada pela Ecopilhas, com o objetivo de “sensibilizar a comunidade escolar para a necessidade de recolher seletivamente pilhas e baterias usadas, incentivando as escolas a adotar as melhores práticas ambientais”.

Filipa Moita, responsável de comunicação e sensibilização da ERP Portugal, explicou que a “avaliação” da atividade de recolha da campanha Geração Depositrão teve em conta “dois critérios: total de créditos e créditos por aluno, em cada uma das escolas participantes”. “O sistema de créditos faz a tradução do peso ou das unidades de resíduos recolhidos.
Por exemplo, uma máquina de lavar equivalia a 50 créditos e um Depositrão (contentor destinado à recolha de pequenos equipamentos, tais como secadores de cabelo, torradeiras, batedeiras elétricas, telefones/telemóveis, leitores de mp3, portáteis, impressoras, entre outros) a cem créditos. Esta mecânica permitiu introduzir nas escolas a possibilidade de recolher, também, resíduos de maior porte (máquinas de lavar ou frigoríficos, entre outros), destacando o Depositrão, associando-lhes maior número de créditos para estimular a sua recolha”, explicou.

O projeto “Programa Eco-Escolas”, desenvolvido em parceria com a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), envolveu “mais de 640 escolas e mais de 340 mil alunos de todo o país”. A 6ª edição da Geração Depositrão começa “em breve”, no sentido de “continuar a estimular comportamentos ambientais corretos”, estando “as inscrições disponíveis até ao final de novembro”.

“Várias” escolas do distrito do Porto “destacaram-se” na campanha de recolha “assegurando o destino adequado para os equipamentos e pilhas em fim de vida”. O 1º lugar foi atribuído à EB1/JI de Chouselas (Vila Nova de Gaia), com 716,80 créditos, o 3º à E.B. 2/3 D. Manuel Faria e Sousa (Felgueiras), com 567 créditos, o 4º ao Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva, com 500 créditos e o 5º ao Jardim de Infância Quinta do Casal (Marco de Canaveses), com 449 créditos. Contudo, “nesta edição as escolas do Porto infelizmente não ganharam prémios”, segundo declarações de Filipa Moita.