A EB1/JI de Bairros encerrou o ano lectivo com festa que juntou pais e crianças. Associação de Pais fez balanço positivo do trabalho desenvolvido e confirma “aproximação” dos encarregados de educação à comunidade escolar.

O porco no espeto dava nas vistas no recreio da Escola Básica de Bairros, no passado fim-de-semana. A Associação de Pais não fez por menos e preparou uma festa de fim de ano lectivo que juntou pais e crianças no estabelecimento para um convívio que conciliou diversão e o bom prato. Para além do porco, também havia sardinhas assadas para combinar com as festas populares que se assinalam nesta altura.

À festa não faltou o palhaço que espalhou alegria e presentes por todas as crianças que corriam pelo recinto da escola. A autarquia também se fez representar pela presidente da Câmara, Joana Lima, e pela vereadora da Educação Teresa Fernandes.

Depois de mais um ano lectivo, Hélder Falcão, presidente da Associação de Pais, fez um balanço positivo do trabalho desenvolvido em prol das crianças. Os últimos até foram dos que mais atenção tiveram, no sentido de os aproximar da comunidade escolar. “Os pais têm de perceber o que estamos a fazer e tornar a escola num pólo de atracção para que eles não deixem apenas as crianças à entrada do portão, mas entrem com eles e no fim das aulas, venham receber formação”, explicou. Exemplo disso foi o ciclo de formação sobre suporte básico de vida e primeiros socorros dedicado aos encarregados de educação. Seguiram-se outras iniciativas com as temáticas “Educar o seu filho”, “Férias seguras” e “Alimentação saudável”. Estes foram “tiros” certeiros para a concretização do objectivo de captar a atenção dos pais: “Sinto que os pais começam a vir à escola com mais vontade”, concretizou Hélder Falcão.

“Também criamos um pequenino sistema de boas práticas no que diz respeito à forma de como as crianças são entregues no final do dia de aulas. No chamado ATL (tempo extra-aula das 3 às 5.30 horas) convidamos a educadora a ir entregar a criança à porta e o pai ou a mãe recebe a criança e faz algumas perguntas de como se portou o seu filho”, explicou.

A festa de fim de ano, mais do que proporcionar o convívio entre a comunidade escolar, visava a angariação de fundos para futuros projectos. Hélder Falcão pretende ver construído um pavilhão desportivo coberto, na retaguarda da escola, para que mesmo com mau tempo as crianças possam brincar. Depois há que remodelar o mobiliário urbano e conseguir colocar relva no recreio. O presidente da Associação de pais sabe que o apoio da autarquia “é importante”, mas está convicto de que são as empresas que deverão assegurar a maior parcela da contribuição. E como atrair estes patrocinadores? Através de uma “operação de charme”. “Tornar a escola atraente com relva e flores bonitas. Depois vamos criar eventos onde as empresas podem colocar flyers e cartazes de publicidade, para que possam ter também alguma visibilidade, e a comunicação social para fazer também essa passagem de testemunho. Quando uma empresa tiver a necessidade de investir, por exemplo 50 mil euros, em responsabilidade social, eu acredito que eles vão escolher uma escola que esteja a fazer algo diferente”, explicou.

Tudo isto é, para Hélder Falcão, “trabalho de agricultor”, que é como quem diz “semear para colher bons frutos” e o responsável não tem dúvida que a EB 1 de Bairros está no bom caminho.

 

EB 1 de Bairros apresenta projecto “inovador”

Hélder Falcão adiantou ao NT “em primeira mão” a implementação de um projecto “inovador” que promete “gerir as emoções” dos alunos e contribuir para o sucesso escolar. O projecto foi adoptado em “várias escolas”, referiu Hélder Falcão, e consiste num clube com 20 crianças, que terão uma sessão semanal com um psicólogo e um professor. Essas sessões visam reduzir a ansiedade das crianças, contribuindo para o decréscimo da agressividade e indisciplina. “O feedback que tenho sobre o projecto é que as crianças conseguem gerir as emoções e ter mais auto-controlo”, referiu.

Para o responsável, este tipo de iniciativas contribui claramente para a extinção do bullying nas escolas.