Select Page

Duplicação da Linha do Metro comprometida

Duplicação da Linha do Metro comprometida

A Trofa só deverá ver as obras da Linha de Metro arrancarem em 2009. A informação foi avançada por Valentim Loureiro, citado pelo JN que garante que "o Governo autorizou que as obras de expansão da rede do Metro do Porto, até Gondomar e Laborim, avançassem em Janeiro de 2008. Fonte próxima do Ministério das Obras Públicas garantiu que as obras "até podem começar já, mas em via única".

 A Junta Metropolitana do Porto enviou ao Ministro das Obras Públicas, Mário Lino, uma proposta na qual está previsto o início das obras da construção da Linha do metro até à Trofa em Março de 2008. A proposta contempla  ainda a Linha de Gondomar (Estádio do Dragão-Gondomar) cuja data de início da obra é Dezembro de 2007,ou as hipóteses Venda Nova-Gondomar e Campanhã-Gondomar, a Linha da Boavista com início previsto em Maio de 2008 e uma extensão da linha amarela até Laborim – Vila Nova de Gaia prevista para Março de 2008.

Valentim Loureiro está convicto de que "na próxima reunião que a Junta Metropolitana vai ter com o ministro Mário Lino, este vai autorizar a Metro a avançar com os concursos" públicos internacionais para a construção da Linha de Gondomar até à Venda Nova e da extensão da Linha Amarela até Laborim, em Gaia.

As obras, que deverão avançar até Janeiro do próximo ano, estarão concluídas até finais de 2009, dentro dos prazos previstos pela Metro SA.

A construção de raiz da linha da Boavista, bem como o prolongamento da linha ISMAI até Trofa, são deixadas para depois, segundo o presidente do conselho de Administração do Metro do Porto.

A construção destas linhas tem gerado divergências entre a Metro do Porto e o Governo, que tem defendido o início das obras só em 2009, ao mesmo tempo que exige alterações no modelo de gestão da empresa.

Ainda de acordo com o diário, o Ministro das Obras Públicas aceita que os autarcas mantenham assento no Conselho de Administração, que passará, no entanto, a ser controlado pelo executivo nacional.

No próximo modelo de gestão, que entrará em vigor no início de 2008, o Governo continua a nomear três elementos, enquanto a Junta Metropolitana passa a indicar dois nomes, em vez de quatro.

O Governo considera a Linha da Trofa como "prioritária" e uma fonte próxima do Ministério das Obras Públicas Transportes e Comunicações assegurou ao NT que se a Linha de Metro da Trofa for para avançar em via única, as obras poderão começar no espaço de poucos meses", assegurando no entanto que "se a Trofa insistir na duplicação da via, será feito um estudo de viabilidade económica para se decidir se esta duplicação avança ou não". O Governo pretende lançar um concurso Publico internacional para esta obra de forma a "acautelar que as "possíveis derrapagens orçamentais" não sejam suportadas pelos cofres do Estado mas sim de quem não cumpre os prazos", adiantou a mesma fonte.

O PCP já fez saber que "não concorda que a Trofa seja mais uma vez preterida em relação a outros concelhos da área metropolitana e relembra que as 12 mil validações, registadas nos transportes alternativos que fazem a ligação Trofa-Trindade, até Fevereiro deste ano, são elucidativas do numero de pessoas que passarão a usar o metro", asseverou Jaime Toga.

Por seu lado Joana Lima, líder da concelhia da Trofa do PS considera que a "vinda do metro até à Trofa é já certa e estou certa de que este Governo, ao contrario do que fizeram os governos do PSD e os próprios autarcas do PSD que compõem a Junta Metropolitana, quer resolver este problema e construir a Linha da Trofa, repondo assim a justiça"; Joana Lima relembrou que "tanto o Governo, como a Federação do PS Porto, como a concelhia estamos empenhados em que o metro esteja, com a maior brevidade possível a servir a Trofa".

Por seu lado António Pontes, presidente da Câmara da Trofa em exercício, remeteu os comentários sobre esta temática para o final da tarde desta quinta-feira, no final da reunião em que vai participar, na Junta Metropolitana do Porto.

Por seu lado Paulo Serra, responsável pela concelhia do CDS Trofa considera que "é estranho que seja Valentim Loureiro a dar esta informação sobre as obras do Metro e vou solicitar aos deputados do meu partido na Assembleia da República que peçam esclarecimentos ao ministro Mário Lino sobre esta matéria". Paulo Serra relembrou ainda que "estando a construção da Linha até à Trofa prevista para a primeira fase, não acredito que o governo volte a relegar esta obra para último lugar", assegurando no entanto que "os partidos políticos da Trofa e a Câmara Municipal estão com certeza atentos e, a ser verdade estas informações, no que toca ao CDS vamos tomar posição a curto prazo".

De salientar que foi já criada uma comissão de cidadãos trofenses pela defesa da Linha de Metro até à Trofa.

Última Hora

A construção da Variante à Linha do Minho, na Trofa, vai avançar no último trimestre deste ano e deverá estar concluída no primeiro trimestre de 2009 para poder ter a ligação de TGV Porto/Vigo em funcionamento em 2013. A ligação entre Porto e Vigo será realizada numa hora. Contudo, esta não será uma linha de alta velocidade. Em perto de metade do seu percurso, entre Braga e Porto, será aproveitada a actual linha. O troço restante será novo com um custo de 700 milhões, entre Braga e Valença.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização