“Cerca de duas mil aves” estiveram na 3ª edição da Exposição Regional de Aves “Portas do Minho”, dinamizada pelos clubes ornitológicos da Trofa e de Vila Nova de Famalicão.

A Diamante-de-gould, por ser uma ave muito colorida (pode ter roxo, preto, verde, amarelo, branco e vermelho) é muito procurada para animal de estimação. Esta era uma das cerca de “duas mil aves”, que esteve exposta na 3ª edição da Exposição Regional de Aves “Portas do Minho”, que se realizou entre os dias 30 de novembro e 1 e 2 de dezembro, num dos pavilhões do Lago Discount, em Vila Nova de Famalicão.

Uma iniciativa organizada pelos clubes ornitológicos da Trofa e de Vila Nova de Famalicão com o objetivo de mostrar “o fruto” do trabalho dos criadores.

Segundo Bernardino Leal, presidente do Clube Ornitológico da Trofa (COT), para “quem gostar de aves”, esta exposição é “um mundo dentro do próprio mundo”, onde podem ser vistas diferentes aves de “várias formas, feitios e cores”, como por exemplo canários e aves exóticas. Em relação ao número de aves participantes na exposição de há dois anos, o “número mantém-se mais ou menos idêntico”.

O presidente assegurou que, todos os anos, recebem elogios quanto à exposição, que é considerada como “a 3ª melhor do País, seguida da nacional e internacional”.

Depois do interregno de um ano, por causa do Campeonato Nacional, os clubes trofense e famalicense organizaram mais uma edição desta exposição, que contou com 142 expositores de criadores desde Trás-os-Montes, Coimbra, Figueira da Foz e Tondela, sendo que “cerca de 50” são da Trofa. “A Trofa está a progredir nesta área. Posso dizer que o ano passado, no Campeonato Nacional, onde estavam quase seis mil aves, o clube trofense teve 60 premiados, ficando em 3º/4º lugar no ranking. O que nos dá muito gozo e prazer”, salientou.

Caso seja um amante de aves, pode fazer parte desta equipa que estuda a vida dos animais e testa cruzamentos, fazendo-se sócio do Clube Ornitológico da Trofa. Para isso, basta dirigir-se à sede, situada na loja número 21 do Edifício Nova Trofa, em Santiago de Bougado, aberta todos os domingos de manhã. “É uma modalidade que movimenta muita gente e as crianças adoram. Depois de as pessoas entrarem nisto não querem sair, pois além de ser uma coisa saudável, é viciante no bom sentido. Uma pessoa dedica horas e horas de trabalho e nunca se cansa”, concluiu.

{fcomment}