A 2ª etapa da Taça de Portugal de Down-Hill decorreu na Trofa. AR Paradela levou, mais uma vez, este desporto radical aos trilhos do monte de S. Gens.

Velocidade, acrobacias, adrenalina e muito pó foram uma constante no monte de S. Gens, em Santiago de Bougago, durante o fim de semana. Cerca de 350 atletas estiveram na Trofa para disputar a 2ª etapa da Taça de Portugal de Down-Hill, numa organização conjunta da Montycirclemix e da AR Paradela.

Com mais ou menos habilidade, os participantes iam descendo o monte, aliando rapidez e técnica, mas os saltos e as quedas eram o que mais “encantava” o público.

José Ferreira, presidente da coletividade trofense, não escondeu as dificuldades em manter a prova, que correu mesmo o risco de “não se realizar”. “Existiam muitos atletas pré-inscritos e os estrangeiros já tinham voos e hóteis marcados. Foi uma prova preparada muito em cima do joelho, mas tinha de ser feita, caso contrário participantes e organização poderiam sofrer penalizações”, esclareceu.

Apesar de já ter anunciado que não se vai recandidatar ao cargo de presidente da associação de Paradela, José Ferreira esteve “de corpo e alma” na organização desta prova nacional: “O meu mandato só termina daqui a uns dias e esta prova pode também servir para que as pessoas percebam que a AR Paradela não pode acabar”.

O percurso desta etapa foi muito semelhante ao de anos anteriores. Os amantes do BTT que se aventuraram pelo interior do monte de S. Gens puderam ver algumas das habilidades dos melhores atletas de competição. A vitória sorriu a Cláudio Loureiro, da Team Bike Zone, que assumiu o comando da classificação geral individual do troféu.

Dina Amaral, da MCF/XDream/S. Brás de Alportel, conquistou a categoria feminina e reforçou o comando da Taça de Portugal entre as mulheres. A melhor equipa na etapa deste fim de semana foi a Fundação Jorge Antunes.