bougadense.jpg

 

 

 

 

 

Em dois jogos consecutivos a equipa do Bougadense empatou, resultados que não prejudicaram a concretização dos objectivos da equipa

, já que o Amarante, também primeiro classificado, seguiu as pegadas do bougadenses e empatou com o Perosinho.

 

Apesar de dois empates sucessivos, o Atlético Clube Bougadense continua “pregado” à primeira posição, juntamente com o Amarante. Na vigésima jornada os primeiros classificados defrontaram-se, mas somaram apenas um ponto. No passado domingo o Amarante consentiu outro empate, a uma bola, frente ao Perosinho, assim como o Bougadense frente ao Coimbrões. A equipa de Santiago de Bougado ainda esteve a perder por 0-2, mas conseguiu anular a vantagem do adversário e arrecadar um ponto.

Nos primeiros minutos de jogo a formação bougadense matinha a supremacia em posse de bola, mas tal facto não impediu o adversário de inaugurar o marcador. A partir de um pontapé livre, Ivo rematou de calcanhar enganando o guarda-redes Maciel.

Cinco minutos depois e, novamente na sequência de uma bola parada, o Coimbrões aumentou a vantagem, desta vez por intermédio de Fifas.

A equipa de José Maria reagiu e aos 23 minutos, Matos descaído sobre o flanco direito e à entrada da área cruzou, mas a trajectória da bola intersectou o braço de um defesa do Coimbrões. Lance que o juiz da partida puniu com castigo máximo e Miguelito na conversão da grande penalidade não falhou, diminuindo assim a desvantagem.

Até ao intervalo o jogo manteve-se equilibrado, mas com a posse de bola a pertencer ao conjunto de Santiago de Bougado. O intervalo pedia reflexão por parte dos jogadores de José Maria, que só souberam reagir quando já perdiam por duas bolas.

Na segunda parte o Bougadense apareceu transfigurado, dominando o esférico e todas as situações de jogo. Miguelito destacou-se sobre o flanco direito do ataque e causou muitas “dores de cabeça” aos defesas adversários. Os lances de perigo passaram quase sempre pelos pés da camisola oito do Bougadense, que ainda teve algumas oportunidades para marcar.

O golo do empate surgiu aos 68 minutos, por intermédio de Virgílio, num espectacular remate, que mereceu a maior ovação da tarde. A partir do golo que estabeleceu o empate, o Bougadense tentou ainda chegar à vantagem, mas a falta de sorte e de pontaria dos dianteiros foram determinantes para o desfecho do jogo, sem mais alteração no resultado.

Ao cair do pano José Maria sublinhou as boas exibições que o Coimbrões está a fazer, “neste jogo entrou muito bem e nós começamos este jogo praticamente a perder por dois a zero. Contudo essa desvantagem tornou-se um grande desafio para a nossa equipa e à nossa categoria. A partir daí Coimbrões começou com “o pontapé para a frente” e pelo ar e é muito difícil para uma equipa como nós, tecnicamente evoluída, conseguir pôr a bola no chão e impor o nosso jogo”. Na opinião do treinador a segunda parte do jogo “foi completamente diferente. O grande desgaste que exercemos sobre o Coimbrões na primeira parte veio notar-se na segunda metade de jogo. Depois conseguimos que eles recuassem no terreno, o Bougadense ia avançando com cerca de quatro dianteiros, mas não tivemos sorte, porque criamos oportunidades para marcar mais alguns golos”, referiu.

A exibição da arbitragem mereceu o seguinte comentário de José Maria: “estiveram mal nos lances dos golos do Coimbrões, porque na minha perspectiva não existiu falta em nenhum deles. Contudo tiveram uma tarefa difícil, porque quer os jogadores do Bougadense, quer do Coimbrões contestaram muito as suas decisões”.

quem beneficiou dos empates do Amarante e Bougadense foi o Oliveira do Douro, que venceu o Pedrouços por 2-0 e encontra-se na terceira posição a um ponto dos primeiros.

Na próxima jornada a equipa de Santiago de Bougado viaja até ao reduto do Sousense, equipa que se encontra no décimo sexto lugar.

 

 

 

Jogo: Parque de Jogos da Ribeira

A.C. Bougadense: Maciel, Virgílio, Alexis, Miguelito, Armando, Matos, Vitinha (Tó 66’), Bezerra (Miguel 21’), Roberto (Tonanha 84’), Sérgio e Henrique

S.C. Coimbrões: Mata, Jorginho, Rui, Nando, Gomes, Sérgio Ribeiro (Bertinho 89’), Fifas (Teixeira 72’), Paulo Jorge, Hugo, Nuno e Ivo (Serrinha 79’)

Cartões Amarelos: Vitinha, Matos e Virgílio do Bougadense, Fifas, Ivo, Nuno e Sérgio Ribeiro, do Coimbrões.

Árbitro: Armando Gaspar, auxiliado por Armando Rocha, Nelson Vale e Cipriano Oliveira

Marcadores: Ivo (16’), Fifas (21’), Miguelito (23’, gp) e Virgílio (68’)

Resultado ao intervalo: 1-2

Resultado final: 2-2

Classificação Divisão de Honra da AFP

01º – Amarante – 43 pontos

02º – Bougadense – 43 pontos

03º – Oli. Douro – 42 pontos

04º – Avintes – 39 pontos

05º – Nogueirense – 38 pontos

06º – Candal – 37 pontos

07º – Coimbrões – 34 pontos

08º – Grijó – 31 pontos

09º – Perosinho – 30 pontos

10º – Vilarinho – 30 pontos

11º – Perafita – 28 pontos

12º – Leverense – 25 pontos

13º – Sobrado – 24 pontos

14º – Pedrouços – 20 pontos

15º – Castelo da Maia – 19 pontos

16º – Sousense – 19 pontos

17º – Canelas – 12 pontos

18º – Baião – 5 pontos