FC-SRomão

O novo presidente da coletividade, Jorge Ferreira, abraçou a liderança do segundo clube mais antigo do concelho sem pensar duas vezes. Ciente das dificuldades, o pensamento que move esta direção é de “não deixar o S. Romão cair no esquecimento e morrer”.

Em meados de junho deste ano, Jorge Ferreira passou a ocupar o lugar de presidente do Futebol Clube S. Romão. Apesar de todas as dificuldades e desafios que este cargo acarreta, o substituto de Rui Damasceno confessou ao NT que, além da grande ligação afetiva que tem com o clube onde já jogou, o que o motivou foi “a existência de um grupinho que quer acabar com o Futebol Clube S. Romão”. “É uma coletividade com muito passado, muita história, não pode acabar”, completou.

Jorge Ferreira adiantou que o foco principal nesta fase será “não deixar o S. Romão cair no esquecimento e morrer” e paralelamente a isso “com as poucas condições, melhorar um pouco a estética do campo, através de pinturas, e manter os quatro escalões que tinham o ano passado, as Escolinha, Juniores, Femininos e o Futebol 11”.

“Acreditamos ser fundamental envolver a população, voltar a trazer os atletas da freguesia para os clubes de cá, dando-lhes uma oferta gratuita de prática desportiva, o que também acreditamos que irá trazer as famílias e fazer com que a população da Vila do Coronado volte a acreditar neste Clube”, adiantou.

A atual direção conta com apenas oito elementos, o que, segundo o presidente, “limita o trabalho” além dos “recursos financeiros que são complicados, os recursos humanos são muito limitados e era crucial que isso melhorasse”. “Por exemplo, ainda não tivemos possibilidade de nos focarmos na angariação de sócios e atualização de cotas e como isso muitas outras coisas, como gente para ficar na bilheteira nos jogos, apanha bolas. Há muito trabalho a desenvolver e por isso lanço o convite a todos aqueles que queiram ajudar com o seu trabalho, para abraçarem este projeto”, apelou.

Futebol 11 procura atletas

José Oliveira, mais conhecido por Zé Manel, foi escolhido para treinador da equipa Sénior de Futebol 11. Com treze anos de experiência a treinar camadas jovens, o treinador, que veio do Folgosa, admite estar “confiante”. “Não acho que seja uma grande diferença treinar estas faixas etárias distintas, porque acima de tudo trata-se de trabalhar com pessoas e tenho ainda a vantagem de alguns deles já terem sido meus atletas, quando mais jovens”, confidenciou.

Mais que a equipa sénior, Zé Manel também se mostra interessado na longevidade do Futebol Clube S. Romão e garante que, “antes de mais”, está a “conhecer melhor o clube que representa, para poder gostar dele e respeitá-lo”. “A partir daí o meu trabalho será uma consequência de quem faz o que gosta com dedicação e empenho. E como treinador a minha função será fazer melhor que em anos anteriores, voltar a devolver a confiança aos sócios para que voltem a acreditar neste clube”, referiu.

O início da pré-época está marcado para 15 de agosto. Nesta primeira fase de captações, os treinos vão decorrer às segundas, terças, quintas e sextas-feiras, às 20 horas. Zé Manel deixa o convite a todos aqueles que gostam de futebol a comparecerem nos treinos, para a possibilidade de ingressar nesta equipa de seniores masculinos.