Select Page

Dia Nacional do Dador de Sangue assinalado na Trofa

Dia Nacional do Dador de Sangue assinalado na Trofa

"Em Portugal já não se morre por falta de sangue". Foi assim que o Presidente da Federação das Associações de Dadores de Sangue, Joaquim Alves,iniciou o discurso no Dia Nacional do Dador de Sangue, assinalado no dia 27 de Março, no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários da Trofa.

Joaquim Alves reforçou o facto de Portugal ser um país onde "a dádiva de sangue mais evoluiu" e onde se estima que em "mil portugueses, 37 dão sangue". No entanto frisou ser necessário "sempre mais, para todas as pessoas".

Presente na homenagem aos dadores de sangue Leonor Barros, presidente do Lions Clube da Trofa, estava satisfeita com a adesão das pessoasO Ministro da Saúde Correia de Campos não pôde estar presente neste evento nesta iniciativa: "tivemos 36 associações dadores de sangue a nível nacional, desde o Algarve a Melgaço, e dadores de sangue voluntário aqui presentes. Para o Lions é uma grande satisfação ter trazido um evento destes à Trofa pela primeira vez, porque leva o nome do concelho a todo o país", referiu.

No que respeita a novas iniciativas da associação, Leonor Barros, adiantou o concerto com o padre Borga e a sua banda, no dia 22 de Abril, pelas 16 horas, "para angariação de fundos para cegueira reversível". Segundo a presidente "num estudo de há um ano atrás havia 65 milhões de cegos e 80% não têm necessidade de serem cegos. Se formos solidários com 10 euros podemos curar uma pessoa de ser cega, já o Lions a nível internacional tem clínicas com tudo preparado para operar, faltando apenas uma pequena contribuição, porque os médicos não recebem remuneração".

Apesar da cidade da Trofa "ainda não ter um espaço físico para um evento deste tamanho, que consiga agrupar cerca de 2000 pessoas", o Lions está a trabalhar nesse sentido, e "com a solidariedade da população da Trofa vamos conseguir dar luz a muita gente", frisou.

Por seu lado José Carneiro, responsável pelo pelouro do sangue do Lions Clube da Trofa, considerou o balanço de doações "positivo", o que "incentiva para que cada vez mais se trabalhe nessa área". O apoio de divulgação dos padres, das juntas de freguesia, das rádios, jornais e do apoio económico de algumas instituições tem sido fundamental para o aumento de dadores no concelho: "por ano conseguimos atingir cerca de 3000 dádivas em todas as freguesias da Trofa e de três em Famalicão".

por motivos de agenda e em seu nome marcou presença o Presidente da Comissão Directiva do Instituto Português do Sangue, Gabriel Olim, que reforçou o facto de em Portugal "se produzir derivados de sangue com qualidade" e apelou à população jovem para continuar "a apoiar a nossa entreajuda destes movimentos através da dádiva de sangue".

Depois da homenagem aos dadores de sangue, seguiu-se uma actuação da Banda de Música da Força Aérea e dos cavaquinhos do Paranho.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização