Crianças brincaram com os pais num novo espaço lúdico. Tal como o pintor que tinge uma tela, o pai ajuda a colorir a vida do filho. Ao apoio nos primeiros passos, segue-se o voluntarismo para alinhar numa brincadeira e noutra e noutra…

Os pais são os fiéis companheiros do dia-a-dia que torna crianças em homens e mulheres. Enquanto o sonho comanda a vida e a infância lhes dá a visão mais bonita do mundo, o pai é aquele que os ajudam a viver com os pés bem assentes na terra.

No Colégio da Trofa, o Dia do Pai foi assinalado com muita brincadeira entre pais e filhos. Fernando Silva comentava que só se sente feliz quando vê o descendente, o pequeno Nuno, usar toda a energia que tem para brincar. “Quando as crianças estão muito quietas é porque algo não está bem”, acrescentou. Apesar de defender que “todos os dias são do Pai”, Fernando reconheceu que 19 de março “é especial”. “Infelizmente, muitas vezes, quase não temos tempo para eles e neste dia paramos para pensar e dedicamo-nos”, sustentou. 

Já Fernando Duarte celebrava o Dia do Pai com os dois filhos, o Henrique, de quatro anos, e a Bruna, de dois, no Colégio. Com o rapaz no colo, Fernando afirmava que, hoje em dia, um pai “tem que ter tempo de qualidade, tem que ser o amigo, o companheiro e partilhar nas alturas boas e más”. Com um aceno de cabeça, Henrique confirmou que gostava do pai. Porquê? “Porque faz-me cócegas”, respondeu com timidez. Mais uma investida para ter a sua confiança e o Henrique já dizia que com o pai brinca “aos bebés” e “aos super-heróis.

E por falar em super-herói, esta é a profissão que quer ter quando for grande. “Vai ter emprego garantido”, brincou o pai. O Dia do Pai, assim como outras datas comemorativas nunca passam despercebidas no Colégio da Trofa. O diretor, Manuel Pinheiro, afirmou que “o crescimento de uma criança deve ser alicerçado em valores da sociedade e datas como esta devem ser assinaladas, devidamente”. 

Desta vez, a direção aproveitou para inaugurar um novo espaço de lazer para os mais pequenos, que conta com “uma hora pedagógica, um parque infantil e um polidesportivo”. “É assim, que as nossas crianças também crescem, para além do espaço da sala de aula, onde aprendem a matéria curricular, aqui também aprendem socializando e brincando”, frisou. Os pais inauguraram o espaço, fazendo questão de eternizar os nomes dos seus pequenos grandes tesouros numa comprida parede branca. Rapidamente, o gesto contagiou famílias inteiras, que se juntaram para dar sorrisos às crianças.

{fcomment}