Cruz Vermelha e AEBA promoveram iniciativa no dia 1 de junho em que desafiavam adultos a escrever sobre o que os faz sentir crianças.

 Várias montras de lojas da Rua Conde S. Bento e D. Pedro V transformaram-se num mural, onde a questão “O que nos faz sentir criança?” convidava os mais velhos a dar largas à imaginação.

A atividade, que assinalava o Dia da Criança, era para os adultos, mas os mais pequenos também quiseram contribuir, pegando nos marcadores e incentivando os mais tímidos a participar.

A ideia partiu da delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa, que quis que o concelho acolhesse a atividade idealizada pela artista plástica Filipa Viana, assim como aconteceu na Rua Santa Catarina, no Porto. “O objetivo é despertar emoções. Embora seja para comemorar o Dia da Criança, pretendemos que os adultos voltem a sentir-se crianças”, explicou Daniela Esteves, presidente da instituição.

A ideia central da atividade visava que “as pessoas se fossem apercebendo”, o que, segundo Daniela Esteves, foi conseguido. “Elas acabam por parar, refletem na questão e não ficam indiferentes, partilhando connosco os seus pensamentos”, frisou.

A AEBA foi uma das parceiras da iniciativa, promovendo-a junto dos comerciantes, que se “mostraram recetivos e interventivos na iniciativa, motivando as pessoas a partilharem as suas ideias nas suas montras”. Segundo Manuel Pontes, presidente da associação, esta é uma forma de dar “uma nova dinâmica às lojas de comércio circundantes aos Parques Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro, atraindo as pessoas para a rua e captando a atenção para as montras das lojas”.

Esta iniciativa, promovida pela AEBA, está integrada no projeto de Requalificação Urbana dos Parques – Operação 3, designada por “Reestruturação e Dinamização Económica”, com co-financiamento da União Europeia / FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no âmbito do QREN, através do Programa Operacional Regional do Norte – O.N.2 – O Novo Norte.