protocolo-requalificacao

A Câmara Municipal da Trofa assinou um protocolo de financiamento resultante de uma candidatura ao Programa Operacional do Norte, que prevê a requalificação dos parques Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro. A candidatura envolve cerca de 10 milhões de euros e conta com uma comparticipação de 70 por cento.

A assinatura do protocolo, na passada terça-feira, contou com a presença dos representantes dos parceiros activos do projecto, António Pontes, presidente do Conselho de Administração da empresa municipal Trofáguas, Manuel Pontes e Daniel Figueiredo, presidente e vice-presidente da Associação Empresarial do Baixo Ave (AEBA) e de Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia e da empresa municipal TrofaPark, que exultavam a importância de mais “um bem conseguido para a Trofa”.

O projecto prevê a requalificação dos dois parques da cidade da Trofa, com o apetrechamento das zonas verdes e de lazer. Segundo o edil, a junção dos parques permitirá ter uma grande área de espaço ajardinado, com infraestruturas para lazer como um novo parque infantil, “maior e mais atractivo”.

“Um parque infantil dimensionado com qualidade, maior, mais atractivo, mais completo, contará com alguma beneficiação dos edifícios pré-existentes no sentido de haver um melhor enquadramento urbanístico e arquitectónico de todo aquele parque da Nossa Senhora das Dores”, explicou.

O presidente garantiu ainda que “todo o verde que vemos no parque Nossa Senhora das Dores é um verde para manter, melhorar e requalificar, tornando aprazível e com dignidade, capaz de atrair as pessoas a uma convivência forte”.

Está ainda previsto um parque de estacionamento “com cerca de 400 lugares” e “acoplado à estação de metro” que será subterrânea sobre os parques e que será “um dos pólos do desenvolvimento” do próprio espaço. A interligação dos parques vai permitir uma extensão da área, alargando para cerca de três hectares.

“A Câmara encetou uma autêntica revolução estrutural”
Para Bernardino Vasconcelos a assinatura deste protocolo marca “mais um momento grande para a Trofa”. O edil afirmou que esta “foi das candidaturas melhor sustentadas” o que permitirá fazer do “coração da cidade” uma “área bonita, ajardinada, de lazer e de cultura”.

“Fazer com que a Trofa seja na Área Metropolitana do Porto não um concelho periférico, mas um concelho marcante, onde seja agradável viver” é o objectivo de todas as intervenções que a Trofa sofrerá a médio prazo. Satisfeito por esta transformação estava Manuel Pontes, presidente da AEBA, que não deixou de afirmar que “a Câmara encetou uma autêntica revolução estrutural na Trofa”.

“Ficamos um pouco com os olhos enviesados, pois a Trofa, estruturalmente, vai sofrer uma transformação radical”, sublinhou convicto de que “daqui a três ou quatro anos esta terra não vai ter nada de parecido com aquilo que era há 10 anos”.

Por consequência, quem sai beneficiado é o comércio local: “As pessoas poderão recorrer ao local com mais facilidade, com um parque de estacionamento ali perto. Iremos também estudar com os próprios comerciantes a possibilidade de criar zonas estritamente pedonais, sem veículos”, adiantou Bernardino Vasconcelos.
A ideia é criar o conceito de “megacentro comercial” e o mais importante é “trazer as pessoas de fora para a Trofa”. Para isso contribui as novas variantes que trarão as pessoas de Santo Tirso e Famalicão, destacou Manuel Pontes.

A Junta de S. Martinho “terá uma palavra a dizer”
Face ao processo em tribunal interposto pela Junta de S. Martinho de Bougado, que reclama a propriedade do Parque Nossa Senhora das Dores e quer inviabilizar a posse por usucapião da autarquia, Bernardino Vasconcelos afirmou que este “não conflituará” com o projecto de requalificação”, assegurando que a Junta “vai ser chamada ao projecto”.

“Nada faremos naquele parque sem a consultar. A candidatura foi aprovada recentemente e portanto temos até Junho de 2010 para apresentar o projecto. Existem esboços iniciais, mas não existe uma escolha que confine num projecto de execução e é neste contexto que a Junta de Freguesia tem uma palavra a dizer”, referiu.

Projecto contará com apoio de instituições sociais
O projecto vai contar com parceiros de conforto como a Metro do Porto, Fábrica da Igreja Paroquial da freguesia de S. Martinho, o Instituto de Segurança Social, a Santa Casa da Misericórdia, a Cruz Vermelha, o ASAS, o Rancho Folclórico da Trofa, o Rancho das Lavradeiras da Trofa, o Rancho Folclórico de Alvarelhos, o Rancho Folclórico de S. Romão, o Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado, o Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado, a APPACDM, a Escola Secundária da Trofa, os Agrupamentos Verticais das Escolas da Trofa, do Coronado e Covelas e do Castro.