Numa conferência dinamizada pelo Lions Clube da Trofa, o orador Miguel Teixeira abordou os desafios do envelhecimento.

“Ter muitos anos sem qualidade de vida não tem interesse nenhum”. Esta foi a conclusão da conferência “Desafiar o Envelhecimento”, ministrada na noite de sexta-feira, dia 8 de novembro, por Miguel Teixeira.

Na sessão que decorreu no auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, o orador abordou os “desafios do envelhecimento”, caracterizando-o pela “sua normalidade, implicação no tempo, mudanças culturais que tem sofrido ao longo dos tempos e circunstâncias que podem ir contra o envelhecimento tradicional”. Segundo afirmou Zélia Teixeira, companheira de Miguel Teixeira, deve-se “aproveitar a idade para desenvolver outras capacidades e destrezas até aí desconhecidas”.

Perante cerca de 40 pessoas, Miguel Teixeira confrontou “o envelhecimento normal” com a noção de “longevidade” que a sociedade tem, devido ao “desenvolvimento da medicina e dos cuidados de saúde”. Zélia Teixeira denotou que, como agora a sociedade tem “uma vida mais longa”, cada pessoa deve “ser totalmente diferente”, aproveitando os “muitos anos” de vida que tem e a “muita experiência”, para “desenvolver e integrar os valores culturais do princípio da vida com os atuais”, o que é “um elo importante de ligação cultural” e que leva a desenvolver “destrezas que não conhecíamos”, uma vez que existem “outras condições de vida” e “outras potencialidades a nível dos afetos e da mente”.

A conferência foi dinamizada pelo Lions Clube da Trofa, que, segundo a presidente Manuela Oliveira, mereceu um balanço “extremamente positivo”, lamentando a pouca adesão. “Tive pena que a sala não estivesse cheia, mas só perdeu quem não esteve cá. Foi extraordinário e acho que este género de conferências são muito importantes para os cidadãos”, referiu.

“Até ao final do ano”, o Lions da Trofa está a organizar duas atividades, um concurso de fotografia e um workshop de arranjos de Natal. Com esta atividade, que se realiza no dia 23 de novembro na sede do clube, Manuela Oliveira espera que “as pessoas aprendam a fazer coisas novas” com “um formador experiente”, que é “decorador”.

Já até ao dia 29 de novembro, estão abertas as inscrições para o concurso de fotografia, que têm um custo de cinco euros. Qualquer pessoa pode participar, desde que “as fotografias sejam de paisagens da Trofa”. Os prémios são “simbólicos”: Um livro sobre fotografias, um kit de limpeza de lentes e um tripé de mesa. As inscrições podem ser feitas através do e-mail lionsclubedatrofa@gmail.com ou do número 926 685 373. Mais informações na página do facebook.