Pelo terceiro ano consecutivo a tradição do Baile de Finalistas do 9º ano repetiu-se e os mais de 80 alunos vestiram-se a rigor para desfilar na passadeira vermelha, deixar para trás o Ensino Básico e enfrentar os três anos do Secundário.

 O Baile de Finalistas do 9º ano da Escola Secundária da Trofa exigia uma indumentária adequada à festa. De saltos altos e vestidos de gala mais ou menos curtos as raparigas iam chamando a atenção dos rapazes que as esperavam no portão da escola. Elas espalhavam glamour pela passadeira vermelha, mas eles não ficavam atrás. Gravata, camisa, fato e sapatilhas, um novo look que fez sucesso.

Os comentários sobre as roupas de uns e de outros só terminaram quando os aperitivos começaram a ser serviços, ainda no átrio da escola. O nervosismo persistia e as dores nos pés das meninas começavam a surgir. “Há muito nervosismo, estamos muito ansiosos, mas contentes por vestir roupa nova”, contava Joana Almeida, enquanto que Catarina Pontes estava “mortinha” por se sentar. “Está a ser muito difícil andar de saltos altos”, confessou.

Tiago Rito, Carlos Sá e Tiago Fortes prometiam uma passagem rápida pela passadeira vermelha, mas antes contaram ao NT/TrofaTv como foram os dias que antecederam o Baile. Sem nervosismos declararam em uníssono: “Óptimos”. Com “o penteado do dia-a-dia”, Carlos Sá, concordava com o colega Tiago Fortes que frisou: “Tínhamos de vir de fato”.

E para que toda a festa não tivesse nenhuma falha, a turma 901 ainda andava às voltas com as velas para acender, a apresentação e os horários das actividades que tinham de ser cumpridos. Mas Catarina Azevedo estava confiante: “Está tudo a correr conforme o previsto e dentro de pouco tempo começamos a entrar dentro da sala para o convívio”.

O Baile de Finalistas foi preparado minuciosamente ao longo do ano e “deu muito trabalho”, confessou Catarina, mas de acordo com Margarida Pereira o mais trabalhoso foi mesmo “a decoração do polivalente”. E eis que chegou a hora de mostrar o trabalho elaborado ao longo de meses, uns mais tímidos do que outros desfilaram na direcção do fotógrafo da festa, contratado para que o momento ficasse gravado para sempre, e depois entraram na sala.

Os tons de laranja e preto e as diferentes espécies de borboletas fizeram jus ao tema da Primavera, escolhido pelos alunos e professores que foram-se dirigindo para os lugares já predefinidos. E a festa começou. A música animou a noite. As seis turmas do 9º ano da Escola Secundária da Trofa interpretaram temas que se identificavam com cada grupo e até bailarinas e um espectáculo com tochas de fogo abrilhantaram a noite.

Todos estavam surpreendidos e os professores orgulhosos pelo trabalho desenvolvido pelos alunos. “Eles preparam muito bem a sala, têm muito gosto e com todo o critério escolhem a ementa. Durante todo o ano lectivo preparam uma série de actividades para poderem financiar este baile”, adiantou Graça Oliveira, sub-directora da Escola Secundária da Trofa.

E para os mais de 80 alunos que participaram no Baile de Finalistas e terminaram o ciclo do Ensino Básico, ficou o conselho: “Têm que arriscar, ninguém tem certeza acerca da sua vocação, por vezes há percalços, mas a escola é um factor importante para o sucesso na vida em pleno século XXI é isso que eles não podem esquecer”.

O Baile terminou como nas histórias de encantar à meia-noite, com os rapazes já de gravata desapertada e as raparigas com os saltos altos na mão.