"Porco no espeto" é o nome da primeira iniciativa do Clube Trofense de Automóveis Antigos. A concentração dos veículos de quatro rodas aconteceu no passado sábado com a presença de cerca de 20 automóveis e 40 automobilistas.

   Criar o gosto pela conservação e restauro dos carros antigos, criar ambiente e convívio entre pessoas que falam a mesma linguagem e procurar que as pessoas tenham uma condução cada vez mais prudente são os objectivos do CTAA – Clube Trofense de Automóveis Antigos.

O primeiro evento de 2008 deste clube percorreu os concelhos de Vila Nova de Famalicão, Barcelos e Braga e aconteceu no passado sábado com a presença de cerca de 20 automóveis e 40 amantes das quatro rodas.

A concentração foi no Parque Nossa Senhora das Dores, pelas 9 horas, onde os automóveis e os seus proprietários já se preparavam para rumar em direcção à Zona Industrial do Soeiro, em S. Mamede do Coronado para um almoço volante. "Porco no espeto" foi o nome dado a esta iniciativa que segundo o presidente do Clube Rui Serra "serve para tentar cativar os sócios, para que não comam só em restaurantes, o S. Pedro não está a ajudar mas vamos ter esperança de que até à hora do almoço haja uma abertura para que o porco fique bem assado", afirmou.

Já em Braga os automóveis antigos fizeram uma paragem para os coleccionadores poderem fazer uma visita de cerca de uma hora ao Mosteiro de Tibães.

Apesar da diminuição do número de participantes e do mau tempo que se fez sentir ao longo da semana, o CTAA não se desmotiva e prevê já outros eventos. "Temos já preparados cinco eventos, quatro de carros e um de motas", adiantou o presidente. Em Junho, uma viagem a Alpendorada, Marco de Canaveses, também com uma visita cultural, o aniversário do Clube em Outubro e o almoço de natal. Quanto aos eventos de motas antigas, o CTAA prevê uma concentração e uma visita a Arouca, ao Mosteiro de Santa Mafalda, sem data ainda definida.

O Clube de Automóveis Antigos da Trofa tem 120 sócios, é composto por pessoas da Trofa e "é um clube que está a crescer", lembrou Rui Serra, recordando o número de sócios jovens, 12, que "são o futuro do CTAA".