Uma semana foi insuficiente para responder a todos os pedidos que chegaram à Cruz Vermelha da Trofa vindas da Trofa e de outros concelhos para conhecer as atividades da delegação.
De 25 a 29 de maio, instituições públicas e privadas e particulares conheceram de perto o trabalho desenvolvido pela delegação.
Daniela Esteves estava satisfeita com o feedback dado por quem ficou a conhecer melhor a ação da delegação.
“A semana aberta da Cruz Vermelha teve como objetivo abrir as portas às pessoas, portanto convidar mais formalmente, claro que as pessoas podem visitar a Cruz Vermelha sempre que entenderem, que estamos disponíveis e estamos cá para isto, mas foi uma forma de fazer congregar aqui uma série de vontades porque mais pessoas já estavam há algum tempo a perguntar se podiam visitar, nós decidimos que seria então mais fácil para nós prepararmos uma semana em que estaríamos com algumas demonstrações das nossas atividades, faríamos aqui uma visita por todos os espaços que a Cruz Vermelha utiliza para a sua ação”.
A semana aberta foi ainda uma oportunidade para a direção da Cruz Vermelha dar a conhecer o mais recente projeto, o livro “A Inocência das facas”, que alerta para os vários tipos de violência e conta com a colaboração de vários escritores e com um texto inédito de José Saramago.