Edifícios Religiosos – Primeira Igreja

O culto religioso na Península Ibérica consolida-se no século III com a divisão do território em dioceses sediadas nas grandes cidades como Bracara Augusta (Braga), cuja área de influência extravasava os actuais limites.

A administração espiritual e material concentrava-se em torno do Bispo, sendo coadjuvado por sacerdotes e diáconos que evangelizavam deslocando-se com certa regularidade às povoações realizando serviços religiosos, servindo-se de templos de outras crenças e habitações particulares adaptados e consagrados.

Com a consolidação das povoações e cristianização dos habitantes, a gestão administrativa espiritual e material do espaço implicou o surgimento de paróquias rurais por iniciativa privada, para tal nobres e cavaleiros, senhores de grandes propriedades que fundaram igrejas e mosteiros, doando propriedades, que seriam mais tarde os passais e os coutos, para sustento dos religiosos.

(…)

José Manuel Cunha

Esta crónica só pode ser lida integralmente na edição impressa do jornal ou através da edição disponível para assinaturas online. Mais informações aqui