Três meses foi o tempo necessário para Daniela Costa preparar o espectáculo de ballet protagonizado por crianças dos quatro aos oito anos e que encantou pais e outros curiosos, numa iniciativa integrada nas comemorações dos 10 anos do concelho.

 Passos graciosos e movimentos elegantes encheram de jovialidade o palco montado no salão dos Bombeiros Voluntários da Trofa e contagiaram todos os que assistiram ao espectáculo de ballet, proporcionado por meninas dos quatro aos oito anos.

Inserido no programa de comemorações do décimo aniversário do concelho da Trofa, este espectáculo contou com o apoio da autarquia, mas teve como mentora, Daniela Costa, professora deste grupo de crianças que dá os primeiros passos nesta dança.

“Excepcional” foi o adjectivo utilizado pela professora que estava visivelmente “orgulhosa” pela performance das meninas. Apesar de estarem a iniciar esta exigente dança, já revelam conhecimentos que caracterizam o ballet, como as “cinco posições”, que devem iniciar e terminar os movimentos. Segundo a professora, as protagonistas “superaram as expectativas” depois de “dias árduos de trabalho, especialmente nas duas últimas semanas, que foram muito cansativas”.

Três meses foi o tempo necessário para Daniela Costa preparar este espectáculo que durou mais de uma hora e que encantou pais e outros curiosos. António Pontes, vice-presidente da autarquia e vereador da Cultura, não faltou e antes de oferecer o CD do hino da Trofa 10 anos, elogiou o trabalho feito com as crianças e elogiou os pais, já que “sem eles não era possível desenvolver este projecto”.

Pontes lançou ainda o desafio à professora, que passa por preparar uma coreografia com o instrumental da música que marca os 10 anos do concelho da Trofa.

Daniela Costa agradeceu à Câmara Municipal a “oportunidade dada às meninas” para a realização do espectáculo, assim como a cedência do espaço”. “Penso que os pais têm que dar todo o mérito à autarquia”, referiu.

Os progenitores são também “parte indispensável” do projecto. “São incansáveis. Eles apoiam a nível financeiro, com o guarda-roupa e dão todo o apoio nas horas que as meninas têm que ensaiar”.

Apesar de ser uma disciplina rígida e exigente, o ballet pode ser praticado por crianças desde os três anos. Segundo Daniela Costa, esta dança, para as meninas que ensina “é um relaxamento ao final dia, depois das aulas” e é a partir dela que elas “exteriorizam os seus sentimentos, aprendem a controlar o corpo e ganham ritmo”.