Para assinalar o Dia Nacional do Não Fumador, as crianças da Trofa e dos concelhos mais próximos juntaram-se ao clube Caça Cigarros e aprenderam mais sobre o vício do tabaco e sobre os seus malefícios

   Alertar para o perigo do tabaco que mata, diariamente, milhares de pessoas em todo o mundo foi o objectivo do grupo Caça Cigarros que assinalou na trofa o O Dia do Não Fumador, com uma actividade de sensibilização que decorreu na véspera do dia oficial e que contou com a participação da Ciência Divertida e do Departamento de Educação para a Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional Norte.

Logo pela manhã, no Parque Nossa Senhora das Dores, foram recebidas as oito Escolas que iriam participar na actividade. Foram cerca de 200 os sócios do clube que ouviram atentamente os conselhos e as explicações das formadoras do projecto Ciência Divertida, que exemplificando, mostravam os malefícios do tabaco para a saúde, as componentes do tabaco, os efeitos quer nos pulmões, quer no sistema circulatório e também a nível celular, no ADN.

As crianças, com idades compreendidas entre os 8 e os 15 anos, deslocaram-se, posteriormente, para o Auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado onde participaram numa conferência orientada por especialistas do Instituto Português de Oncologia, onde se abordou o tema do efeitos nocivos do tabaco, um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento de cancro nos pulmões.

Para Cristiana Fonseca, responsável pelo projecto, esta foi uma maneira interessante de alertar os jovens e as crianças para "o efeito do cigarro que não incide apenas no fumador, mas também sobre o não fumador", o denominado fumador passivo. "Daí que é importante que eles, desde cedo, entendam que é necessário protegerem-se", revelou a responsável, defendendo que as novas leis que agora se propõem "não são no sentido de perseguir o fumador, mas de proteger o não fumador".

Enaltecendo ainda o trabalho dos professores, Cristiana Fonseca referiu ainda que "é de louvar, no estado actual em há muita celeuma, o trabalho que eles desenvolvem" e que os alunos demonstraram muita receptividade. Estavam desejosos por participar neste "CSI", para descobrir mais sobre os malefícios deste vício que afecta a sociedade. Gabriela Gonçalves, de 15 anos, veio da Escola de Gondomar e garantiu saber "os riscos que se pode vir a acorrer se se começar a fumar, e acho bem a realização destas iniciativas, para que as pessoas vejam o mal que faz este vício". Para Fábio Ferreira, de 11 anos, da Escola de Gondifelos, em Vila Nova de Famalicão, estas iniciativas de comemoração do Dia Nacional do Não Fumador são "importantes, para nós percebermos que não devemos fumar", afiançou.