FAP Trofa organizou sabado um colóquio sobre prevenção rodoviária. O objetivo era que as crianças aprendessem as regras de trânsito enquanto se divertiam.

Durante o circuito traçado no chão do Parque Nossa Senhora das Dores, em S. Martinho de Bougado, Diana Fonseca conduziu o carro a pedais, sempre atenta às aos sinais de transito. “Não precisei de parar na passadeira, porque não existiam peões”, explicou. Com dez anos, Diana já sabe que, quando anda a pé, deve “circular sempre do lado contrário dos carros”. Então e os sinais luminosos? “Quando está vermelho, não devemos passar, mas quando está verde é porque já podemos seguir”, respondeu prontamente.

Quem também tinha a lição bem estudada era Márcia Ferreira. Depois de passar uma manhã “divertida”, a menina de 12 anos regressou a casa com o irmão, pronta a explicar aos pais “que se deve ter sempre cuidado”. “Não se pode usar telemóvel quando estamos a conduzir e mesmo com o sinal verde devemos olhar para saber se podemos continuar”, acrescentou.

Os mais novos aprenderam isto e muito mais durante o 7º Colóquio de Prevenção Rodoviária promovido pela Federação de Associações de Pais (FAP) da Trofa, durante o dia de sábado.

Durante o dia, as crianças e os jovens tiveram a oportunidade de participar em diversas atividades. “A nossa ideia é sensibilizá-los para os perigos que eles vão enfrentar no futuro, mas sempre de forma divertida”, explicou José Oliveira, presidente da FAP Trofa.

Quem participou nas atividades propostas pela organização ficou ainda habilitado a ganhar um prémio. Para isso, tinham de percorrer todo o trajeto do Colóquio.

“Esta é uma iniciativa organizada pela FAP Trofa, com a colaboração da Câmara Municipal, mas também de toda a comunidade escolar, que se envolve neste projeto”, frisou o responsável.

Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, passou no Parque Nossa Senhora das Dores e visitou o certame na manhã de sábado. “Este tipo de iniciativas é muito importante para as crianças, que conseguem captar muito mais a informação desta forma lúdica do que propriamente uma campanha mais séria”, destacou a edil.

A autarquia associou-se a este projeto através de “apoio logístico” e Joana Lima deixou a garantia que “a Câmara Municipal tem todo o interesse” na promoção deste tipo de evento.

Durante a tarde, os Bombeiros da Trofa foram os protagonistas de um simulacro de incêndio e salvamento. A atividade atraiu muitos curiosos, que assistiam descontraídos aos procedimentos dos soldados da paz.

Também o Clube Desportivo Trofense marcou presença na iniciativa, com alguns dos jogadores da equipa sénior a passarem pelo Parque.

O colóquio contou com a colaboração da Proteção Civil da Câmara Municipal da Trofa, da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, da Comissão de Festas em honra de Nossa Senhora das Dores, da GNR – Escola Segura do Comando Territorial do Porto/Destacamento de Trânsito, dos Bombeiros Voluntários da Trofa, da Cruz Vermelha Portuguesa, do Clube Desportivo Trofense, e das empresas Pneus D. Pedro V, Metais Jaime Dias, Mototrofa e Escola de Condução Máxima. Para o ano, fica a vontade da organização em continuar com esta atividade.

{fcomment}