Meditar na Trofa é o nome do projeto que foi criado por um grupo de pessoas que, de forma altruísta, pretende ajudar a população a tirar partido da meditação e das técnicas de respiração. As sessões são gratuitas e acontecem à terça-feira.

Nasceu um projeto comunitário, que pretende “abrandar” os trofenses. Com ordem para “parar, respirar e observar”, o movimento “Meditar na Trofa” tem promovido sessões com práticas de respiração e meditação todas as terças-feiras, das 19h15 às 20h00, na sede dos escuteiros de S. Martinho de Bougado, junto à Igreja Nova da Trofa.

“É um movimento livre de cidadãos trofenses, sem qualquer filiação ou organização, que promovem e partilham semanalmente práticas de respiração e meditação inspiradas em diversas filosofias tal como o yoga, budismo, mindfullness, etc”, explicou ao NT Helena Areal.

A participação é gratuita e quem quiser experimentar só tem de comparecer e cumprir algumas regras impostas pela pandemia, como o uso de máscara (até ao momento da aula e à saída) e gel desinfetante. Levar um tapete (ou em substituição uma toalha) ou almofada para sentar também é aconselhável. Nas redes sociais, se tem dado a conhecer e a promover as aulas, o movimento explica que não é obrigatório participar na aula sentado de pernas cruzadas e que até é possível o uso de cadeiras para a prática. Também não é preciso experiência prévia de meditação nem nenhuma condição física em especial. “Basta vontade e coração aberto”, sublinham os mentores do projeto.

Se quiser participar, já sabe, na próxima terça-feira, 16 de junho, a sede dos escuteiros de S. Martinho abre às 19h15 para o receber.