A Corrida de Cavalos da Trofa volta ao centro da cidade e vai decorrer no antigo troço da linha de comboios. José Sá quer dar utilidade ao local e prolongar a Rua Conde S. Bento até ao outro lado.

O sinal “Pare, Escute e Olhe” já não serve para que os peões tenham atenção redobrada ao atravessar a linha de comboios, mas a 15 de maio, a partir das 15 horas, o melhor mesmo é parar, olhar e escutar antes de atravessar, pois podem não passar locomotivas, mas vão passar os cavalos que participam numa corrida a contar para o Campeonato Nacional.

“As condições proporcionaram-se para que a prova se realizasse no sítio da antiga linha. Este é o melhor local para se realizar a corrida de cavalos, pois reúne todas as condições, embora exija a preparação da pista. É o melhor local que temos na Trofa tanto para o público como para os participantes”, garantiu José Sá, presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado.

O edil recordou “a velha tradição de há longas décadas” a Corrida de Cavalos ser feita num “local paralelo à linha, junto ao Parque Dr. Lima Carneiro”.

Ao todo, são 1500 metros de pista, desde a zona da antiga estação até à zona próxima do apeadeiro de Nossa Senhora das Dores. A pista está a ser preparada de forma a “reunir as condições necessárias” para a realização da prova, que conta com cerca de 60 participantes inscritos: “A pista vai ser coberta com pico e com uma camada de areia, com, sensivelmente três ou quatro centímetros. O objetivo é que o troço seja aprovado para esta prática desportiva”. A organização da prova é da responsabilidade da Liga Portuguesa de Criadores de Cavalos de Corrida, que conta com o apoio da Junta de S. Martinho de Bougado e da Câmara Municipal da Trofa. A prova tem um custo de cerca de “dez mil euros”, a que José Sá espera fazer face com verbas angariadas como “publicidade”.

 

Recorde-se que a corrida de cavalos está integrada no programa da Feira Anual da Trofa. “Para além de querermos cumprir o que estava agendado, esta é também uma forma de não deixar morrer as coisas a meio, proporcionando uma oportunidade de as pessoas verem um espetáculo e passarem três ou quatro horas divertidas”, afiançou José Sá.

O público vai poder assistir à corrida de perto, nos espaços paralelos à linha, mas o autarca garante que “não serão efetuados cortes nas vias de circulação”. Apenas a passagem para peões existente junto ao topo da Rua Conde S. Bento está cortada durante a corrida.

O presidente da Junta anunciou ainda que o espaço vai permanecer arranjado depois da realização da corrida, podendo ser utilizado para outras iniciativas: “As obras definitivas demorarão certamente a ser executadas, mas desta forma melhora-se significativamente o espaço, que depois poderá servir para outro tipo de eventos como uma corrida de atletismo”.

O autarca quer ainda prolongar a Rua Conde S. Bento “até ao outro lado da antiga linha de comboios”. O projeto para esta obra “já foi entregue à Metro do Porto” e espera agora “a aprovação”. José Sá garante que a obra pode ser iniciada “a todo o momento”, dependendo do aval da empresa.

 

{fcomment}