A Trofa associou-se ao projeto SOS Azulejos. Alunos da escola EB1 de Finzes realizaram várias atividades de expressão plástica.

O património azulejar português representa um grande valor, quer a nível do Património Histórico e Artístico do país, quer a nível do Património da Humanidade. Dada a “necessidade de defendê-lo e preservá-lo, e como forma de contributo para esta salvaguarda, foi criado o Projeto SOS Azulejo”, uma iniciativa do Museu da Polícia Judiciária em parceria com a ANMP (Associação Nacional dos Municípios Portugueses).

Na manhã de 5 de maio, cerca de 50 alunos da Escola Básica EB1 de Finzes participaram em diversas atividades manuais, recorrendo a papel, cartolina, sola e esferovite. Entre outras iniciativas as crianças puderam “elaborar painéis com cópias de azulejos furtados e aprender a pintar a cerâmica”, como enunciou fonte da autarquia.

“Este projeto foi uma chamada de atenção para o caráter identitário do património azulejar nacional e para a necessidade de todos contribuírem para a sua salvaguarda e valorização”, assegurou a mesma fonte.

Esta ação decorreu em simultâneo em todos os municípios aderentes – Aveiro, Beja, Celorico de Basto, Faro, Figueira da Foz, Lagos, Miranda do Corvo, Oliveira de Azeméis, Palmela, Sintra, Trofa e Viseu – envolvendo a participação de cerca de mil alunos.

{fcomment}