"Num País em que o Estado e a Administração Pública são, muitas vezes, acusados de desperdiçar meios e recursos, estamos perante um caso em que os meios e os recursos são rentabilizados." Foi deste modo que o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Armindo Costa, elogiou a parceria estabelecida entre a CP e a Junta de Freguesia de Lousado, que permite instalar a sede da autarquia lousadense na estação local da companhia ferroviária, mediante o pagamento de uma renda simbólica no valor de 50 euros mensais. "Estamos a falar de uma melhoria dos serviços prestados pela Junta de Freguesia, que agora dispõe de um espaço mais amplo, mais moderno e mais confortável, sem perder a centralidade", destacou Armindo Costa.

 A cerimónia, que decorreu segunda-feira e contou com a presença de Adriano Moreira, presidente do Conselho Executivo da CP, de Manuel Martins, presidente da Junta local, para além de muitos autarcas e largas dezenas de cidadãos de Lousado, incluiu a abertura de um posto personalizado de venda de bilhetes de comboio (complementando o sistema de venda mecanizado), cujo funcionamento ficará a cargo da Junta de Freguesia, ao abrigo de um protocolo de colaboração com a empresa ferroviária.

"Em consequência da modernização tecnológica ocorrida nos últimos anos, nomeadamente através da mecanização de alguns serviços da CP, este edifício ficaria sem vida e sub-aproveitado. O que se passou é que o senhor presidente da Junta de Freguesia de Lousado teve visão e sentido de responsabilidade e propôs à CP esta parceria. A CP, por seu lado, de uma forma também responsável, soube acolher a ideia", explicou Armindo Costa, sem abandonar o tom elogioso em relação à parceria, evidenciado também pelo próprio dirigente da CP, Adriano Moreira.

"Estamos perante um exemplo de cooperação entre uma empresa pública do Estado e uma autarquia local e perante um exemplo de poupança dos nossos impostos e de rentabilização das infra-estruturas existentes. É um sinal muito positivo e um excelente exemplo que damos à população de Lousado e ao País", considerou Armindo Costa, ouvido atentamente pela população e convidados, que enchiam o "hall" da estação, onde decorreu a sessão.

A Junta de Freguesia de Lousado, que estava instalada numa pequena sala da casa onde nasceu e viveu o cardeal Gonçalves Cerejeira – que é propriedade da Câmara Municipal -, passa a dispor de melhores condições de atendimento, não só pela centralidade do espaço como pelo facto de ser de maior dimensão, pois contempla uma sala para reuniões da Junta e da Assembleia de Freguesia e dois gabinetes de trabalho, para além do balcão de atendimento. Tudo isto nas modernas instalações da Estação da CP, que foram construídas no âmbito das obras de duplicação e reabilitação da Linha do Minho e de reinstalação do Museu dos Caminhos de Ferro, um dos mais visitados do concelho de Vila Nova de Famalicão. 

A casa onde viveu o cardeal Gonçalves Cerejeira acolhe agora um pólo da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, que, por sua vez, abandonou um espaço no vizinho Conjunto Habitacional da Serra, para dar lugar ao Jardim-de-Infância de Lousado. Por isso mesmo, Armindo Costa frisou que "a abertura da sede da Junta nas instalações da Estação da CP de Lousado significa mais um passo na melhoria dos serviços públicos que são prestados à população desta freguesia".