O Concerto Vicarial realizado na Igreja Nova da Trofa, no dia 18 de dezembro, contou com a presença dos nove coros da vigararia da Trofa/Vila do Conde. No final, Luciano Lagoa deixou uma mensagem de Natal para todos
os trofenses.

Foram muitas as pessoas que se dirigiram à Igreja Nova da Trofa para assistirem ao segundo concerto vicarial de Natal, organizado pela vigararia da Trofa/Vila de Conde que contou com a presença do Bispo Auxiliar do Porto, D. Pio Alves. Esta iniciativa, que já vai na segunda edição, teve como responsável o Padre Bruno Ferreira, que considerou este concerto como “uma grande manifestação de cultura, música e de encontro coral”. Segundo o mesmo, o objetivo principal desta iniciativa é “criar o gosto nas pessoas” pelo cântico, que “faz sempre parte dos momentos da nossa vida”. “Estes momentos de festa são essenciais para a gente abstrair de outras realidades mais pesadas, a música serena-nos. Depois, na temática deste ano, antes do Natal cantar ao Menino é já uma preparação para a grande solenidade de Natal que se aproxima”, afirmou.

Para a realização deste concerto, Bruno Ferreira contou com “a colaboração de maestros e de coros da vigararia, que também levaram várias ofertas para o convívio final entre coralistas, que se realizou na cripta da Igreja Nova.

E se tudo dependesse da vontade do padre Bruno Ferreira, esta é uma iniciativa para continuar. “Era bom que este concerto, já tradicional dos coros da nossa vigararia, percorresse outras paróquias”, manifestou.

Luciano Lagoa, responsável pela vigararia da Trofa/Vila de Conde, considera esta iniciativa muito importante, “na medida que junta as várias paróquias, criando alguma comunhão entre elas”, salientando a importância de convívio entre os coralistas. Na sua opinião, desenvolveu-se um trabalho “muito interessante ao nível de canto coral”. “Estas festas servem para isso, para que nós desenvolvamos o gosto pela música e possamos apreciar o que de muito se faz por aí sem nos apercebermos das muitas boas coisas que se fazem em toda a paróquia”, demonstrando assim a “vitalidade da própria vida da igreja”, adiantou.

O responsável pela vigararia atribuiu o sucesso deste concerto ao Padre Bruno e aos grupos corais das diferentes paróquias, frisando o trabalho, que o padre teve na organização, como uma mais-valia para toda a vigararia. “No futuro é para continuar. E queremos que haja uma descentralização grande, não queremos concentrar numa ou noutra paróquia. Queremos que todas as paróquias possam ter este gosto pela música. Claro que nem todas as igrejas têm as condições que a Igreja Nova da Trofa, mas temos que nos adaptar às várias circunstâncias e às várias condições para ir procurando descentralizar um bocadinho o gosto pela música. Para que também nas paróquias onde porventura haja mais dificuldade também aí se possa sentir esse gosto e se possa incentivar o gosto pelo canto coral. Para que possamos contar com mais gente a participar na liturgia” afirmou.

Este concerto contou com a presença do Coro Paroquial Juvenil de São Romão do Coronado, do Coro Paroquial de São Mamede do Coronado, do Coro Paroquial do Muro, dos Coros paroquiais de Alvarelhos, do Coro Paroquial de Retorta, do Coro inter-paroquial de Árvore e Azurara, Orfeão Santhyago, Coro paroquial de Santiago de Bougado e do Coro e orquestra paroquiais de São Martinho de Bougado. Cada coro entoou três cânticos e, ainda se juntaram no final, para darem voz ao cântico “Adeste Fideles”.

Luciano Lagoa aproveitou para desejar “a todos os leitores do jornal O Notícias da Trofa, e para todas as pessoas que possam ler, um voto de um Santo Natal à volta do presépio de Belém, à volta do Menino Jesus”. “Que ele não seja substituído por outras pessoas ou por outras circunstâncias. Ele é o centro de tudo e estando ele no centro tudo o mais se pode juntar. Votos de um Santo Natal com saúde, paz e harmonia, e que cada família se pareça cada vez mais com aquele lar de Nazaré, que apesar de pobre era muito rico de amor. Que sejam muito ricos de amor, sobretudo. É isso que desejo a todos os trofenses e a todas as pessoas que leem o jornal O Notícias da Trofa” finalizou.

{fcomment}