Cerca de 50 pessoas reuniram-se num almoço convívio para assinalar o 91º aniversário do Partido Comunista Português (PCP). Comunistas trofenses incentivam trabalhadores a ““lutar contra a política de direita”” na Greve Geral.

“Democracia e Socialismo: Os valores de Abril no futuro de Portugal”. A frase exposta numa larga tarja dava conta do tema do congresso do PCP deste ano, mas também da presença de “50 camaradas” que festejaram o 91º aniversário do partido.

No restaurante Cantinho da Feira, junto à Feira e Mercado da Trofa, os comunistas trofenses conversavam e conviviam, enquanto espreitavam na televisão a vitória do Trofense diante do Moreirense, na manhã de domingo.

Paulo Queirós, membro da Comissão Concelhia da Trofa do PCP, afirmava que, apesar dos 91 anos, o PCP “é um partido novo, que está pronto para a luta”. “Fizemo-lo durante 48 anos, aquando da ditadura fascista e  estamos prontos para o fazer, novamente, contra estas políticas de direita que têm sido implementadas e que têm tentado derrubar tudo aquilo que foi ganho nos anos seguintes à revolução do 25 de Abril”, afirmou.

Face “à pressão e repressão” que “os trabalhadores e o povo estão a sentir”, o PCP garante “continuar ao seu lado na luta pelo melhor emprego e melhor nível de vida”. Por isso, a comitiva comunista trofense, à semelhança da estrutura nacional do partido, apoia a Greve Geral marcada para 22 de março: “Temos já programada uma campanha junto dos trabalhadores, nas empresas, e durante a próxima semana iremos entregar os panfletos que  o partido tem acerca dos motivos desta Greve Geral. Temos consciência da repressão que os patrões exercem sobre os trabalhadores com a ameaça do desemprego e das dificuldades económicas e financeiras e isso faz com que os trabalhadores tenham receio de fazer greve. No entanto, estamos aqui para esclarecer que é importante, principalmente nesta altura, fazer greve, para verem que realmente os trabalhadores continuam com força para lutar contra esta política”.

O almoço contou com a presença de Gonçalo Oliveira, membro da direção regional do Porto do PCP, que elogiou a atuação da Comissão Concelhia: “É uma organização com capacidades para responder àquilo que lhe é solicitado, tem potencial para o desenvolvimento e para o crescimento, dando provas de que o PCP, não só aqui na Trofa, tem vindo a crescer e a demonstrar na prática que o seu ideal é atrativo, sobretudo para os jovens que vão vendo num partido como o nosso, a alternativa que não lhes é apresentada pelos restantes partidos do sistema”.

Depois do almoço, seguiu-se uma viagem ao Porto para assistir ao comício do partido, com o secretário-geral, Jerónimo de Sousa.

 {fcomment}