Alvarelhenses organizaram festa em honra de Nossa Senhora de Assunção, que se realizou nos dias 15 e 16 de agosto.

O som estridente dos tambores da Fanfarra de Santa Maria de Alvarelhos anunciava o início da procissão em honra de Nossa Senhora da Assunção, padroeira de Alvarelhos. Na tarde de sexta-feira, 15 de agosto, as temperaturas altas obrigavam as pessoas à procura da sombra para verem passar a procissão, depois da celebração da Palavra.

As meninas que foram à primeira comunhão atiravam as flores, seguidas de várias dezenas de estandartes, dos andores de Santa Rita, S. Sebastião, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora das Dores, S. Roque, Santa Eufémia e Nossa Senhora de Assunção, dos cerca de 30 jovens que foram à Procissão de Fé, pálio e restante comunidade que quis fazer parte da procissão. Cada andor foi levado por um movimento da paróquia, com a exceção do de Nossa Senhora de Assunção, que foi carregado por elementos da Associação de Paraquedistas de Guimarães.

Mas antes da procissão houve a atuação do Rancho Folclórico de Alvarelhos. A festa começou na quinta-feira, com o espetáculo do Duo Leo & Leandro e de fogo de jardim.

As festas foram novamente organizadas por um grupo de mulheres, constituído por Fernanda Ramos, Rosa Silva, Paula Barbosa, Maria Cândida, Luísa Maia, Emília Couto e Fátima Oliveira. Apesar dos “meses de trabalho, da muita dedicação e cansaço”, o grupo fez um “balanço muito positivo”, que “superou tudo”. “Foi muito bom. Não estávamos à espera deste número de pessoas, foi espetacular. Não podia correr melhor. A noitada foi muita boa, um espetáculo lindo, um fogo magnifico e com uma adesão muito grande”, contaram.

A comissão de festas denotou que este ano só começou a tratar das festas “em janeiro” porque estavam “à espera que os homens pegassem”. Foi então que o padre José Ramos falou com uma das senhoras e pediu que continuassem a organizar as festas, juntando ao grupo novos elementos para que as festas não terminem. “Disse que somos muito bem organizadas”, denotou.

Este ano a novidade foi a participação da Associação de Paraquedistas de Guimarães, que contactou a comissão “há cerca de um mês” para desenvolver atividades para “tentar mostrar à juventude que esta é uma profissão bonita”. “Agradecemos a sua presença”, concluiu.