Trofa envolveu comunidade na prevenção contra os maus-tratos na infância. Jovens foram desafiados a criarem o laço mais criativo, o ícone da iniciativa. 

“Ser criança é ser feliz”. Este foi o refrão da música entoada em coro pelos alunos do 6º C da EB 2/3 Professor Napoleão Sousa Marques, durante a sessão de encerramento do mês dedicado à prevenção dos maus-tratos na infância.

A cerimónia decorreu na Casa da Cultura da Trofa, evento que incluiu a entrega de prémios aos vencedores do concurso “Cria o Laço Mais Criativo”. Os prémios foram distribuídos pelas mãos de Armando Leandro, presidente da Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco CNPCJR, e pelo vice-presidente da Câmara da Trofa, José Magalhães Moreira.

A Escola de Bairros e a Escola Básica 2/3 Professor Napoleão Sousa Marques foram as grandes vencedoras, uma vez que a turma 4 do primeiro estabelecimento venceu o concurso relativo ao 1º ciclo e as turmas 6º C e 808 do segundo venceram os prémios na categoria de 2º e 3º ciclos.

Armando Leandro mostrou-se “muito satisfeito por marcar presença na festa”, congratulando uma “iniciativa que procura apurar a sensibilidade de todos os cidadãos no sentido de amar as crianças, respeitar os seus direitos e promover que esses direitos sejam protegidos”.

O presidente da CNPCJR elogiou ainda o concelho trofense, uma zona que considera “rica, porque tem muitos jovens”. “Quem tem muitos jovens tem presente e futuro. É preciso cuidar deles e ajudar que eles se cuidem a eles próprios”, concluiu.

Já o vice-presidente da autarquia, José Magalhães Moreira, fez um balanço positivo de um mês que teve “programas que foram muito bem escolhidos”. Elogiou os filmes que foram projetados nas juntas de freguesia do concelho, afirmando serem “altamente educativos”. “Elucidavam bem os riscos que se correm mesmo em situações aparentemente normais, portanto, alertaram-nos que todos os cuidados são poucos para se prevenir os maus-tratos na infância”. Relativamente à iniciativa “Cria o Laço Mais Criativo”, o autarca estava satisfeito.

“A quantidade de laços que concorreram foi enorme, as paredes estão completamente cheias e há laços extremamente criativos, o que denota que houve muito entusiasmo”, acrescentou.

Ao longo do mês de abril, o concelho da Trofa serviu de palco às iniciativas organizadas em conjunto com a CNPCJR, que visavam a sensibilização da população alertando-as contra as agressões aos mais jovens.