Foram festejos na medida do possível, mas colheram o esforço dos guidoenses, que não quiseram que o S. João de 2020 passasse despercebida.

O pároco, José Ramos, tinha garantido que, pelo menos do ponto de vista religioso, as celebrações seriam empenhadas. E assim foi. Montado numa carrinha, o andor de S. João percorreu todos os lugares da freguesia. Algumas ruas contaram com tapetes de flores construídos pelos populares, que fizeram questão de esperar pela passagem da carrinha, onde o padre Ramos viajava, no lugar do pendura.

Foi a primeira vez que o andor de S. João fez tal percurso, já que a tradição manda que este integre a procissão que se realiza no dia 24 de junho.

Fotos: Angélica Costa e Daniela Moreira