O Bougadense averbou a segunda derrota consecutiva frente ao Coimbrões, por 4-0, num jogo polémico e com três grandes penalidades. A equipa de Renato Pontes continua com quatro pontos e em dois jogos sofreu sete golos.

A partida não começou bem para os pupilos de Pontes, que logo aos 4 minutos ficaram em desvantagem, na sequência de uma grande penalidade convertida por Rabaça.

O golo provocou alguma instabilidade no sector defensivo bougadense, que muitas vezes vacilou, perante um bloco ofensivo adversário bastante pressionante.

A resposta do Bougadense ao tento inaugural surgiu só aos 16 minutos e com um remate desajeitado de Yano. O último lance de perigo da primeira parte foi protagonizado por João Paulo, num remate que também não importunou o guardião Dany.bougadense_coimbroes.jpg

Na segunda parte o elemento em destaque foi Serginho, que sozinho podia ter igualado o resultado, mas o avançado falhava na finalização.

Aos 70 minutos, o árbitro Humberto Teixeira assinalou nova grande penalidade, numa falta inexistente, influenciando desta forma o resultado. Rabaça não falhou e colocou o marcador em 2-0, numa altura em que a equipa da casa era a melhor dentro das quatro linhas.

O desespero dos atletas de Santiago de Bougado complicou a tarefa e provocou os dois golos seguintes, um apontado pelo capitão Fifas, aos 77 minutos, e o outro da autoria de Ivo, que num golpe de sorte interceptou a bola pontapeada por Vila Cova, que acabou por entrar na baliza, aos 90 minutos.

O jogo ficou marcado por outro erro de Humberto Teixeira, ao assinalar uma grande penalidade a favorecer o Bougadense, sancionando uma falta sobre Marino que não existiu. Contudo Lírio não converteu e o resultado não sofreu alteração.

Com este resultado, o Bougadense continua com quatro pontos e em dois jogos sofreu sete golos. Um resultado pesado para os atletas bougadenses, já que nestes dois jogos não foram inferiores ao adversário. Já o Coimbrões mantém-se invencível com 15 pontos em cinco jornadas.