No ano em que assinala o seu 10.º aniversário, o Clube Slotcar da Trofa deu mais um passo e mudou as instalações para o bar do Aquaplace, onde esta a funcionar desde o dia 1 de setembro.

 

Casa da Juventude é o nome da nova sede da coletividade, que foi inaugurada no sábado, dia 27 de setembro, e contou com a presença de várias pessoas que quiseram conhecer este novo espaço. Para marcar a data houve o descerramento da placa comemorativa da inauguração, fogo de artifício e a atuação de Jake Eman – jovem trofense que participou no programa televisivo Rising Star A próxima estrela – e de DJ.

Quem também marcou presença foi o diretor regional do norte do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), Manuel Barros, de quem a coletividade recebe um apoio institucional. Manuel Barros afirmou que “já sabia que ia encontrar algo diferenciador”, mas “ultrapassou a expectativa que tinha, pelo enquadramento, por tudo o que viu e por toda esta gente que esteve presente”. “Está a fazer-se uma coisa com espontaneidade, com organização, porque se nota que há um investimento e uma visão estruturada e estratégica”, referiu, denotando a “tranquilidade enorme” existente pelos colaboradores.

Para João Pedro Costa, presidente do Clube Slotcar da Trofa (CST), a inauguração da nova sede “significa um processo de crescimento da coletividade” e “uma prova do dinamismo da coletividade que vai sempre tentando arranjar soluções em função das necessidades”, tendo, em dez anos, já tido “dois espaços anteriores”.

A escolha do nome “Casa da Juventude” pela direção poderá ser, na opinião do presidente, “um bocadinho pretensioso”, mas “desde 2010” é “a única associação do concelho” a estar inscrita no IPDJ.

Abertos desde o dia 1 de setembro, João Pedro Costa contou que a associação teve que se “acomodar” para ter “um bocadinho de cada coisa”, mantendo o bilhar – com três mesas -, uma pista de slotcar e um espaço de videojogos e apostando na música, sendo “pretensão” da coletividade em “aproveitar o palco e dar azo a alguma imaginação” e a “zona de convívio”, onde vão “ter refeições”. Até agora o feedback das pessoas tem sido “muito bom”, pois “vêm, gostam e ficam admiradas de uma coletividade por si só ter conseguido os meios para uma obra desta envergadura”.

A sede vai funcionar entre as 7.30 e as 19.30 horas de segunda-feira, de terça-feira a quinta-feira das 7.30 horas à meia-noite, à sexta-feira e sábado das 7.30 às 2 horas e ao domingo das 8 às 13 horas. Nas noites de sexta-feira e sábado, a coletividade pretende que a sede funcione “um bocadinho ao estilo de bar ao ar livre, com malta jovem, o cantor residente e convidar outros estilos musicais a estarem presentes”.

Nas horas em que está fechado, João Pedro Costa adiantou que pode ser “utilizado na íntegra mediante acordos pontuais com empresas ou privados para aniversários ou festas”. “Estamos recetivos para poder dinamizar este espaço, criando com estas iniciativas novas simpatias para nós e ao mesmo tempo ter um bocadinho de mais recursos financeiros para ajudar todo este projeto”, concluiu.

A partir das 22 horas desta sexta-feira, o Slotcar vai promover uma noite branca animada por dj’s, que tem como dress code uma peça de roupa branca, já no dia seguinte a noite é dedicada à caipirinha e terá a atuação do Jake Eman.

Coletividade mantém todas as modalidades

João Pedro Costa garantiu que “não há qualquer diferença relativamente ao figurino” existente no CST “até agora”. Continua a “apostar dentro do Slotcar” com a realização das 24 horas de slotcar da Trofa e a “tentar fazer provas fora de Portugal”, sendo que a pista na sede “permite fazer umas brincadeiras durante a semana e fim de semana”. A aposta no bilhar também vai “continuar”, tendo “12 jogadores, os melhores da Trofa e arredores em termos de representatividade da coletividade”, distribuídos na 1.ª divisão federada e numa “equipa B a iniciar projeto na 3.ª divisão”.

Os veículos antigos passam a dispor de “uma zona de excelência”, pois como “não estão face à EN14” têm uma “zona com jardim envolvente, um bom espaço e outras condições”. A modalidade de videojogos está “um bocadinho mais complicado por causa da internet”, pois na nova sede “não tem a qualidade que se pretende dado ser um bocadinho descentralizado”.