Clube Slotcar da Trofa perdeu a última prova do campeonato em casa, mas confirmou o título nacional.

Foi em casa que o Clube Slotcar da Trofa confirmou o título no campeonato nacional. O SlotSéculo XXI deste ano não foi “pera doce” para os atletas trofenses, que tiveram que afinar muito bem as máquinas para conseguir uma vantagem folgada sobre o 2º classificado, GT Team/Art Slotcars.

Apesar de não vencerem a última prova (ficaram atrás do GT Team/Art Slotcars), os jogadores da Trofa garantiram o título. Mário Costa, presidente do clube, afirmou que o triunfo “foi muito importante”, já que “a competição foi muito renhida”.

Conquistado o título nacional, agora as atenções viram-se para o estrangeiro: “Nós temos conseguido bons resultados a nível nacional, graças a essas participações que temos ido fazer ao estrangeiro, pois dão-nos uma preparação muito maior”.

Ao vencer o campeonato, o Clube Slotcar ganhou a possibilidade de disputar uma prova de endurance em Barcelona, com bilhetes de avião incluídos.

José Dias é um dos pilotos campeões nacionais e explicou “o carro não tinha um andamento muito certo”, pelo que não foi possível acabar o campeonato com a “cereja no topo do bolo”, que era triunfar em casa. Mas o mais importante é que “o conjunto das cinco provas foi bastante bom”.

“Um bom carro” e “talento para as afinações” são alguns dos segredos para o sucesso no slotcar, frisou José Dias.

“E é preciso ter bons pilotos, que consigam andar no menor tempo possível, ou seja, conseguir fazer voltas mais rápidas, que é para no final ter um maior número de voltas”.

António Portela é piloto no Slotcar da Trofa há seis anos e acredita que não há mais nada para melhorar no clube: “Temos bons pilotos e condições. O clube evoluiu de uma forma satisfatória e temos tudo para continuarmos a andar para a frente”, concluiu.

{fcomment}