As estradas co concelho da Trofa continuam a ser palco de acidentes frequentes. Só na semana passada a Guarda Nacional Republicana registou vários acidentes, um dos quis provocou ferimentos graves num homem.

Três feridos, um dos quais em estado grave é o balanço de um acidente de viação registado esta sexta-feira na estrada nacional 318, na freguesia de S. Mamede do Coronado. O alerta chegou ao Quartel dos Bombeiros Voluntários da Trofa às 15horas e 10 minutos para assistir os feridos de uma colisão frontal, envolvendo duas viaturas, uma carrinha Ford Transit de mercadorias e um Renault Clio.

Uma das vítimas, uma mulher com cerca de 70 anos de idade, que que encontrava no lugar do passageiro d carrinha teve de ser retirada da ambulância pelos Bombeiros Voluntários da Trofa pois ficou como pé preso na chapa retorcida. Já o condutor da viatura saiu pelo seu próprio pé mas queixoso das costas e pescoço. Quanto ao condutor do Renault Clio,um homem com cerca de 40 anos de idade sofreu um traumatismo craniano, foi assistido no local pela equipa médica da Viatura médica e de Reanimação do Hospital de S. João acabando por ser transportado para aquela unidade hospitalar pelos Bombeiros da Trofa. Quanto aos dois outros feridos foram tombem assistidos pelo INEM e transportados para o Hospital Pedro Hispano em Matosinhos.

De acordo com o condutor da viatura de mercadorias, João Silva, residente em Gemunde no Castêlo da Maia “aconteceu tudo muito rápido. Eu vinha do lado de S. Mamede e aqui na curva vi o carro a vir em direcção a mim e a bater-me na carrinha de frente”, adiantou.

O local do acidente foi uma curva junto à zona industrial do Soeiro, e apesar de as causas do acidente ainda estarem por apurar, alguns populares alertaram para a presença de algum óleo na via, que aliado à chuva que tinha acabado de cair poderão ter estado na origem do sinistro.

 Acidente no Cruzamento da Carriça

 Contam-se às dezenas os acidentes de viação que já ocorreram no cruzamento da Carriça, na freguesia do Muro e este domingo depois de desliga dois os semáforos por alegada descoordenação dos sinais o pior acabou mesmo por acontecer. Duas viaturas ligeiras, um Mercedes e um Toyota chocaram bem no centro do cruzamento, provocando ferimentos num dos condutores.

A alerta ao quartel dos Bombeiros Voluntários da Trofa chegou às 11,01 horas de domingo. O s soldados da paz fizeram deslocar para o local uma ambulância com três homens e um veículo para lavagem do pavimento.

Perante mais um sinistro naquele cruzamento alguns populares indignados com a falta de segurança reclamavam das entidades competentes que “olhem mais para o Muro e para este cruzamento” pediu Vitor Maciel, proprietário do café da Carriça que diz estar farto de ver acidentes a acontecer naquele local.

O comerciante adiantou ao NT que “em menos de quinze dias já se deram aqui dois acidentes gravíssimos. E os semáforos estavam avariados, mas graças a um vizinho, que é o senhor Vítor Maia que ligou para alguém para desligar os semáforos, não se deram acidentes mais graves”. Vitor Maciel garante que na manhã de domingo “Já passaram aqui quatro ou cinco automobilistas sem parar nos semáforos e não houve mais acidentes porque não calhou”.

Vitor apelou para que “o senhor presidente da Câmara faça o favor de olhar para este cruzamento, porque faz rotundas em todos os lados, menos na Carriça, eu acho que era preciso olhar para este que é um cruzamento muito antigo e perigoso e onde já morreram muitas pessoas”, reiterou.

Alguns populares que se encontravam no local criticaram ainda o facto de os bombeiros não procederem à remoção dos destroços causados pelos acidentes e de serem os próprios moradores a serem obrigados a limpar.

Contactados pelo NT a corporação de Bombeiros da Trofa fez saber que “não cabe ao bombeiros proceder à remoção dos destroços e que apenas se limitam a proceder à lavagem do pavimento quando é necessário”, adiantaram.