Manuel Sobrinho Simões deu o pontapé de saída do 1.º Ciclo de Palestras de Saúde & Educação do Rotary Club da Trofa. A primeira palestra decorreu, a 9 de dezembro, no Fórum Trofa XXI, numa sessão aberta à comunidade e que tinha como tema principal “Prevenção e Tratamento de doenças e doentes: desafios da Sociedade no século XXI”.

Entre anónimos, representantes autárquicos e associativos, clubes rotários vizinhos e outras instituições públicas ou privadas, o auditório encheu para ouvir o notabilizado patologista, fundador e diretor do Ipatimup, membro da Comissão Diretiva do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde e professor emérito da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, que recentemente foi distinguido como Honorary Fellow pelo Royal College of Pathologists, a maior honra atribuída por este Colégio do Reino Unido.

“Portugal tem uma população envelhecida, um milhão de portugueses tem mais de 75 anos. O excesso de peso e a obesidade são dos fatores de risco que mais contribuem para a carga de doença dos portugueses”, referiu o investigador que, à luz da questão sobre se a qualidade de vida está a acompanhar a longevidade, defendeu que “as doenças musculoesqueléticas, depressão, doenças da pele e enxaquecas” são as “grandes doenças emergentes do século XXI”.
Sobrinho Simões abordou ainda a questão da relação entre profissionais e utentes, sublinhando a urgência de “começar a pensar mais nos doentes numa perspetiva de maior empatia entre médico e doente, contando com o apoio das suas famílias, ouvindo conselhos de especialidade e concentrando meios de forma racional e eficiente”.

No momento aberto a questões dos espectadores, discutiu-se a importância de criação de sinergias entre todos os intervenientes na área, dos médicos aos decisores políticos, dos doentes e famílias aos prestadores de serviços de saúde, públicos ou privados.

Na presença do sino e bandeira do Rotary, o presidente do clube rotário trofense, Luís Filipe Moreira, anunciou que o Ciclo de Palestras “irá trazer à Trofa ao longo de 2019/20 três oradores nacionais conceituados, com o intuito de debater num diálogo ativo e construtivo temas atuais das áreas da Saúde e Educação, pretendendo-se inspirar os órgãos de tomada de decisão concelhios”.
Sobre o tema que abriu a iniciativa, Luís Filipe Moreira referiu que “a prosperidade atual é um desafio para fazer melhor, devemos aproveitar este momento extraordinário para realizarmos progressos nas diferentes áreas, nomeadamente ao propiciarmos cuidados de saúde, decentes e adequados às necessidades da população”.

“Temos a obrigação moral de assegurar aos nossos concidadãos os melhores tratamentos médicos, decididos pelos nossos profissionais da saúde, olhando para o interesse do doente e dos seus familiares e não por razões economicistas ou meramente orçamentais”.

Para o presidente do Rotary da Trofa, um dos maiores desafios futuros passará por “responder às pressões que o setor da saúde enfrenta sem quebrar o compromisso de continuar a assegurar uma melhoria na equidade do acesso e na qualidade dos cuidados de saúde, gerando mais eficiência para o Serviço Nacional de Saúde”.
O evento ficou ainda marcado pela homenagem póstuma a Adélio Serra, um dos fundadores do clube, que foi também membro da comissão promotora para o concelho da Trofa.

Luís Filipe Moreira anunciou que a próxima palestra está agendada para março de 2020. “Até lá, o Rotary Club da Trofa continuará a conectar-se à população trofense. Desafio todos a seguirem o nosso trabalho, nas nossas redes sociais”, rematou.