O Lions Clube da Trofa e o Rotary Club da Trofa organizaram, na tarde de sábado, dia 9 de março, a iniciativa “Chá de Afetos”, que contou com a participação de 210 mulheres.

“Foi muito bom e positivo. Embora houvesse mais atividades na terra, tivemos bastantes pessoas”. Este foi o balanço que Maria Elisete Leal, presidente da Lions Clube da Trofa, fez da iniciativa “Chá de Afetos”, que decorreu na Escola Secundária da Trofa, na tarde de sábado, em parceria com o Rotary Club da Trofa.

Duzentas e dez mulheres aceitaram o desafio proposto pelas instituições, tendo sido angariado “1050 euros”, uma vez que o preço por pessoa era de “cinco euros”. “Pusemos um preço acessível para que todas pudessem desfrutar, porque se uma pessoa for a um café lanchar com uma amiga gasta quase isso e não tem direito a apreciar uma passagem de modelos ou música”, explicou.

A iniciativa começou com uma “breve explicação” sobre o que era o Lions Clube da Trofa e o Rotary Club da Trofa, seguindo-se “um serviço de chá e bolos”, culminando com “uma passagem de modelos” com “oito jovens voluntárias”. Para Maria Elisete Leal, foram “duas horas diferentes” no dia a dia, onde “toda a gente dançou e se divertiu”.

Dado “o sucesso” deste ano, a presidente do Lions espera que esta atividade se “mantenha nos próximos anos”, esperando contar com “mais colaboração” por parte das pessoas. “É importante que apareçam e ajudem, porque sem elas não podemos fazer nada”, afirmou.

Os principais objetivos desta iniciativa eram “assinalar o Dia da Mulher” e “angariar fundos para as conferências S. Vicente de Paulo de Santiago e S. Martinho de Bougado”, convivendo e conhecendo “melhor” o trabalho desenvolvido pelas duas instituições.