Cerca de duas mil pessoas assistiram na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão à estreia nacional da peça de teatro "Sua Excelência, o Candidato", com o galã brasileiro Reynaldo Gianecchini. Foram quatro dias com o grande auditório completamente esgotado, que fizeram desta comédia um verdadeiro caso de sucesso.

 Em palco Gianecchini interpretou o papel de Orlando, um encantador e atónito candidato a um cargo político, movido maioritariamente por interesses financeiros. Ao longo de duas horas, os aplausos sucediam as gargalhadas, gerando um ambiente de grande animação e entusiasmo, com o público em grande harmonia com os actores.

O enredo que desvenda os bastidores da politicagem brasileira, tem como conflito central o caso de Orlando com a sua amante Laura (Lara Córdula) que é esposa de Ezequiel (Paulo Coronato), o chefe político que decidiu a escolha do candidato. A juntar a tudo isto, surge ainda uma mãe solteira, Marli (Tânia Casttello) que dez anos depois de conceber vem reclamar os seus direitos do pai da criança, o candidato. Para culminar, acrescente-se um assessor bajulador, Atos (Norival Rizzo), um mordomo-travesti, Eurípedes (Wilson de Santos) e um japonês, Kagashima (Massayuki Yamamoto), líder sindical, revoltado com o desvio de verbas.

Enfim, uma comédia bem ao estilo das novelas brasileiras, onde o riso é fácil e a gargalhada surge naturalmente.

Refira-se que a peça é da autoria de Jandira e Caruso, tendo estreado em 1985, em São Paulo.

Depois da Casa das Artes de Famalicão, a peça segue agora para Lisboa, Porto e Braga.