quant
Fique ligado

Trofa

CDU quer “garantias de compatibilização” da central fotovoltaica com uso do solos e proteção ambiental

Publicado

em

A CDU quer “garantias de compatibilização” do projeto da central solar
fotovoltaica com o “uso do solos”, os “instrumentos de
ordenamento do território” e “os valores ecológicos”.

Em comunicado enviado esta terça-feira, a CDU deu conta de que, esta noite, em sede de Assembleia Municipal da Trofa, vai pedir vários esclarecimentos ao executivo municipal, sustentando-se “na defesa da transparência de todo o processo”.

“A CDU considera imprescindível que este processo torne clara a suscetibilidade de o mesmo provocar impactes significativos no ambiente e na qualidade de vida das populações, assim como na sustentabilidade das atividades existentes na área em causa”, refere a coligação, na qual integram PCP e Os Verdes.
Na Assembleia Municipal, o elemento eleito pela CDU vai questionar a Câmara “sobre a real dimensão do projeto da central solar
fotovoltaica que se pretende implementar entre o Monte de S. Gens e a
zona do Sanguinhal”, assim como “sobre a qualificação do solo na área abrangida”, se “não está em causa a implementação em Reserva Ecológica ou Reserva Agrícola” e a “a área insere-se em zona de risco de incêndios”.
A CDU procurará saber ainda se há “compatibilização entre os usos do solo na área prevista, nomeadamente com a produção florestal e atividade agrícola, e a dimensão do projeto que se pretende instalar”, “quais os impactos ambientais previstos sobre a fauna e flora na área em
questão” e “de que forma a Câmara Municipal prevê incluir a população neste processo de decisão”.

A necessidade de este projeto estar sujeito a Avaliação de Impacto Ambiental (AIA) ou a Avaliação de Incidências Ambientais é outros dos assuntos que a CDU quer ver esclarecido, assim como se a Câmara Municipal “vai criar pressão junto do Governo para haver AIA”.

“A CDU pugnará para que, da parte da CM da Trofa e do Governo,
sejam dadas garantias de compatibilização do projeto da central solar
fotovoltaica na área acima designada com os usos do solos, em concreto
com a atividade agrícola e a produção florestal, com os instrumentos de
ordenamento do território, nomeadamente a qualificação dos solos, com a
preservação dos recursos naturais existentes, destacando a relevância da
preservação da permeabilização do solo e o compromisso de manutenção
e gestão florestal da área da central solar, e não menos importante com o
levantamento e análise sobre potencial ameaça aos valores ecológicos,
entre os quais a fauna e a flora, tendo em vista a sua conservação”, refere, não rejeitando a aposta nas energias renováveis, desde que “compatíveis com outras dimensões ambientais igualmente relevantes, como a preservação da biodiversidade e a salvaguarda da qualidade de
água e solos”.

Continuar a ler...
Publicidade

Trofa

Fernando Duarte expõe “Efeitos Geométricos” em S. Mamede

É inaugurada amanhã, 2 de julho, às 15h00, a exposição do artista Fernando Duarte, “Efeitos Geométricos”. A mostra está patente até 31 de julho, no salão paroquial de S. Mamede do Coronado.

Publicado

em

Por

É inaugurada amanhã, 2 de julho, às 15h00, a exposição do artista Fernando Duarte, “Efeitos Geométricos”. A mostra está patente até 31 de julho, no salão paroquial de S. Mamede do Coronado.

Os trabalhos de pintura e desenho relevam o papel das formas geométricas na caracterização de espaços e seres.

Autodidata e com experiência na pintura de arte sacra, Fernando Duarte começou a trabalhar na oficina de Boaventura Matos, quando tinha 30 anos.

A exposição estará aberta ao público à sexta-feira, das 20h30 às 22h00 e ao sábado e domingo, das 09h30 às 13h00 e das 15h00 às 20h00.

Continuar a ler...

Trofa

Trofa e Santo Tirso juntam-se à Indaqua na promoção do consumo da água da torneira

O “Plano de Promoção” implica a identificação dos “munícipes não ligados à rede pública e os respetivos motivos” e, a partir daí, “prestar toda a informação necessária e incentivá-los à adesão ao sistema público de abastecimento de água, apresentando-lhes as vantagens em saúde pública, quando comparada com água de furos e poços particulares, e ambientais e económicas, quando comparada com a água engarrafada”.

Publicado

em

Por

A Indaqua e os municípios da Trofa e Santo Tirso assinaram um protocolo para o desenvolvimento de um programa conjunto de promoção à adesão ao sistema público de abastecimento de água. O objetivo é “combater a utilização para consumo humano de água de origens não controladas, como furos e poços particulares, reduzindo os riscos para a saúde pública e o impacto no meio ambiente que lhes está associado”.

“Este é mais um importante passo firmado pela Indaqua, uma das maiores operadoras no universo das concessões municipais de água, na sua estratégia de incentivo ao consumo de água de origem segura e controlada. Desta vez, as atenções centram-se nos municípios da Trofa e Santo Tirso, onde se estima que cerca de cinco mil famílias ainda não utilizam água proveniente da rede pública – a única que, comprovada e continuamente, reúne condições e características adequadas ao consumo humano”, referiu a empresa.

“Estes números são alarmantes e merecem a nossa melhor atenção. Queremos consciencializar os utilizadores para a importância de consumirem água de origem segura e controlada. O contrário representa graves riscos para a saúde pública pelo que sentimos que é da nossa responsabilidade, lado a lado com os municípios, garantir que tudo é feito ao nível local para proteger as populações”.Anabela Alves, Diretora Geral da INDAQUA Santo Tirso/Trofa

O “Plano de Promoção” implica a identificação dos “munícipes não ligados à rede pública e os respetivos motivos” e, a partir daí, “prestar toda a informação necessária e incentivá-los à adesão ao sistema público de abastecimento de água, apresentando-lhes as vantagens em saúde pública, quando comparada com água de furos e poços particulares, e ambientais e económicas, quando comparada com a água engarrafada”.

Para o presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto :

“promover a saúde pública dos habitantes do Concelho é uma prioridade, e por isso, este será um trabalho conjunto, já que a par da atuação dos Municípios e da INDAQUA, as Juntas de Freguesia vão ter um papel fundamental de proximidade, atuando junto da população, através de campanhas de sensibilização”. 

Já Alberto Costa, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso acredita que:

“a assinatura do Plano de Promoção vai contribuir para o reforço desta mensagem junto dos cidadãos e potenciar a confiança nos serviços de abastecimento de água.”

Na sequência deste plano, a Indaqua Santo Tirso/Trofa vai também proceder à “análise da qualidade da água utilizada em poços e furos particulares, informando os respetivos utilizadores dos resultados dessas análises e dos riscos que correm ao utilizarem essa água para consumo humano”.

Publicidade
Continuar a ler...
EuroRegião Talks

Inscrições EuroRegião Talks

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também