Os eleitos da CDU visitaram esta semana o, junto à estação dos CTT, em S. Martinho de Bougado onde está a ser feita a construção de um edifício em altura, muito próximo da Travessa Alberto Pimentel.

Predio situa-se no  Largo do Cruzeiro

Jaime Toga e Paulo Queiros foram alertados por alguns moradores do local e dizem “não compreender como é possível autorizar-se uma construção, sem sequer se alargar o estrito caminho que ladeia o empreendimento”, frisaram.

Os eleitos da CDU salientam que “não estamos contra a construção do empreendimento e muito menos contra o construtor mas questionamos a autarquia sobre o desrespeito pelas normas previstas do PDM e de outros instrumentos provisórios de regulação urbanística. Achamos preocupante é que não aproveitem as alterações que são feitas nos terrenos, a propósito das construções para a melhoria das acessibilidades, a melhoria das condições de vida para o dia-a-dia da população do nosso concelho”.

Em causa está, segundo os comunistas, o facto de este caminho ser muito estreito e não possibilitar sequer o cruzamento entre um automóvel e um peão, para não falar da falta de espaço para a construção de passeios.

Jaime Toga asseverou ainda que “estando este prédio no centro da cidade da Trofa, que tem muitos problemas que o actual poder autárquico culpa a anterior gestão da Câmara Municipal de Santo Tirso, parece-nos que se está a seguir as pisadas da Camara Municipal de Santo Tirso”.

Os comunistas chamaram ainda à tenção para as marcações existentes na Rua Alberto Pimentel e ao facto de se ter feito uma requalificação e alargamento desta rua mas, com a construção dos passeios continua muito estrita para a circulação nos dois sentidos. “Esta via poderia servir de escape por exemplo para a deslocação de bombeiros mas, parece-me que um autotanque terá algumas dificuldades de circular nomeadamente se pretender mudar de direcção”.

Do lado oeste do empreendimento está a ser construída uma rua com ligação à rua Alberto Pimentel que, à primeira vista talvez sirva de alternativa à travessa Alberto Pimental.

O NT tentou ouvir a posição da autarquia mas tal não foi possível em tempo útil.

Mau estado das estradas motiva criticas

Os principais eixos viários que cruzam o concelho da Trofa, EN 14, 104 e 318 estão em mau estado, uns devido às obras de requalificação outros devido à rede de águas.

Jaime Toga frisou que “o mau estado das estradas espelham o que têm sido o desenvolvimento dos trabalhos que estão em curso, no âmbito do saneamento, no caso de S. Romão que foi uma estrada que esteve bastante tempo, cheio de lombas e buracos em função das obras. Nos casos da N14 e 104 são estradas que a Câmara fez grande propaganda da municipalização dos mesmos troços, dizendo que tinha a comparticipação financeira para assumir a sua manutenção e agora estão neste estado”, frisou.

O eleito da CDU questiona a forma “como estão a ser geridos os dinheiros públicos, por parte da camara municipal, já que as ruas são pavimentadas e pouco tempo depois estão todas esburacadas”, concluiu.