A construção da Casa Mortuária, do edifício para a Junta de Freguesia, a requalificação do fontenário do Baixo Cerro e a obra do saneamento básico são alguns dos projectos que Atanagildo Lobo defende para a freguesia.

“Muito trabalho e muita determinação” em prol do guidoenses, tornar Guidões “mais progressivo” e manter a representação na Assembleia de Freguesia são as metas a alcançar por Atanagildo Lobo, candidato pela CDU à freguesia de Guidões. Representante da Coligação na Assembleia de Freguesia eleito há quatro anos, Atanagildo Lobo candidata-se para continuar o trabalho na “defesa dos interesses do povo de Guidões e sobretudo dos mais desfavorecidos”.

Na apresentação da lista à Freguesia de Guidões, que teve como palco a Casa Lopes, Atanagildo Lobo adiantou, em entrevista ao NT/TrofaTv, que dos seus projectos para a freguesia continuam a fazer parte alguns dos mesmos de há quatro anos e “que se mantêm mais uma vez por culpa da inércia do Partido Socialista que está na Junta de Freguesia e da Câmara que não tem dado o contributo que a freguesia merece”. São exemplos a conclusão da Casa Mortuária e a requalificação do fontenário do Baixo Cerro.

“Pensamos que é urgente a construção do edifício para a Junta de Freguesia, não só pelo edifício em si, mas sim por todas as características desse edifício, que podem vir de alguma forma satisfazer as necessidades básicas da população, como uma biblioteca, um anfiteatro, etc.”, avançou, acrescentando que não menos importante é avançar com o saneamento básico na freguesia e “pôr as estradas transitáveis, porque de momento elas não o estão”.

cdu-guides-1

A questão do terreno em Vilar (onde vai ser construída a sede da Associação de Reformados da Trofa) também é relembrada pelo candidato da CDU, para quem aquele terreno “foi dado a uma Associação para fazer uma coisa que, efectivamente, não vai servir os interesses dos guidoenses. “Queremos pelo menos resolver o problema dos guidoenses sobretudo dos mais necessitados, dos reformados, das jovens mães que têm filhos”, frisou.

A luta pela despoluição e pela descontaminação das águas dos fontenários, rios e ribeiros são outros dos projectos da CDU de Guidões. “Pensamos que é importante ir às suas nascentes e tentar descortinar qual é o motivo que as leva a estar impróprias e fazer com que passem a ser águas puras, porque há muita gente que não têm água e não tem dinheiro para pagar a ligação da água que é fornecida ao domicílio, nem tão pouco têm dinheiro para alugar ou pagar os contadores”, alertou Atanagildo Lobo.

Seja no poder ou na oposição, o candidato garante que a postura da CDU será sempre a mesma: “uma postura de denúncia das arbitrariedades, de defesa dos direitos dos mais desfavorecidos e das populações”. Atanagildo Lobo realçou ainda que é objectivo que “Guidões continue a ter ou até recupere aquilo que a caracterizou durante muitos anos, ou seja, a sua ruralidade”. “Ruralidade não no sentido de menor qualidade, mas no sentido de carácter”, esclareceu.

Para a candidata da CDU à Câmara Municipal da Trofa, Conceição Silva, os elementos que integram as várias listas são “pessoas credíveis e escolhidas colectivamente”. “Acredito que elas são pessoas disponíveis para trabalhar para um concelho melhor, são pessoas de confiança e credibilidade para contribuir para um concelho digno para todos”, referiu ao NT/TrofaTv.

Conceição Silva reconhece que a luta da CDU, da qual fazem parte vários projectos já anunciados anteriormente, será “difícil”, mas o colectivo irá “tentar fazer sempre o melhor por todas as freguesias, por todo o concelho, com objectivos sempre na luta pelo melhor de toda a população”.

Recorde-se que no total são 22 os elementos de Guidões que se candidatam pela CDU, dos quais 15 à Assembleia de Freguesia, três integrados na lista para a Câmara Municipal e cinco candidatos à Assembleia Municipal.

PDM merece um estudo mais aprofundado”

Questionado sobre PDM apresentado em sessão pública na passada semana, Paulo Queirós, candidato pela CDU à Assembleia Municipal da Trofa, referiu que o documento “só peca por tardio” e afirmou que o mesmo “vai ter da parte da CDU um estudo muito mais aprofundado”. “Com este espaço de discussão pública iremos fazer um estudo aprofundado e iremos apresentar as nossas propostas e emitir as nossas opiniões, porque é um documento, como sempre frisámos, muito importante para o desenvolvimento da Trofa”, defendeu.