Uma estação de tratamento de águas residuais que nunca foi utilizada é motivo de descontentamento dos moradores de um loteamento no lugar de Trinaterra, em S. Mamede do Coronado. A CDU associou-se aos moradores e na passada segunda-feira visitou o local, que consideram estar “um perigo iminente”.

É já “um mal que se arrasta há vários anos”, garante Armindo Duarte, morador no lugar de Trinaterra, em S. Mamede do Coronado, onde se encontra uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) que nunca foi utilizada.

Há cerca de 12 anos que Armindo Duarte vê perto de sua casa uma ETAR abandonada, uma infra-estrutura construída, na altura pela Câmara Municipal de Santo Tirso, para servir as casas do loteamento em Trinaterra. O único senão é que esta estação nunca foi utilizada e serve desde a sua construção de lar aos mosquitos e ratos, que são os únicos que se sentem agradados pelos maus cheiros da água estagnada. Mas o problema mais grave é que as redes de protecção desta ETAR estão em tão mau estado que os moradores temem pela segurança das crianças que brincam lá perto.

cdu-s.mamede

Os mamedenses sentem-se “desprezados” pela Câmara Municipal da Trofa e pela Junta de Freguesia que, depois de alertadas, ainda não resolveram o problema, mas a CDU foi ouvir as suas queixas. “Nota-se que estas pessoas estão aqui descontentes e temos crescido porque vimos sempre denunciar e eles contam connosco e nós contamos com eles também para nos alertarem de situações que desconhecemos”, afirmou Conceição Silva, candidata à Câmara Municipal da Trofa pela CDU.

“Está feita aqui uma ETAR que era para servir os moradores e os governantes da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia desconhecem a situação. Pelos vistos não querem fazer nada e isto é um perigo iminente para crianças, animais e para a saúde pública, porque existem aqui águas que criam bichos”, acrescentou a candidata.

Alberto Oliveira, candidato pela CDU à Junta de Freguesia de S. Mamede do Coronado, que “sempre lutou pela terra”, promete “ajudar no que for possível”. A sua maior preocupação, neste caso da ETAR abandonada, é com as crianças: “os miúdos vêm para aqui jogar bola e pode acontecer um acidente que não queremos que aconteça. Por isso é que estamos aqui a alertar antes que aconteça uma desgraça”.

A solução para os moradores e os candidatos da CDU seria “atulhar a ETAR” e construir “uma zona de lazer”. Conceição Silva “faria um campo para os miúdos brincarem, com uns baloiços, umas mesas”. “Este é um espaço bonito com casas bonitas, com gente boa que gostaria de usufruir deste espaço de forma diferente, porque um dia acontece uma desgraça e depois vamos ver, a culpa vai morrer solteira e é pena, porque este espaço podia ser muito bem aproveitado”, acrescentou.

Mas segundo o candidato a S. Mamede do Coronado, este não é o único problema da freguesia. “Sinto os problemas da terra, não é só este, existem muitos problemas, como passeios na parte norte onde faltam as tampas que é um perigo autêntico, fontanários completamente abandonados, sinais todos vandalizados, ruas que não têm limpeza nenhuma, uma autêntica miséria mesmo. Sentimos isso e vemos também o desagrado das pessoas, e ficamos ainda com mais vontade de fazer alguma coisa, de lutar por esta terra, e é por isso que estamos aqui a dar a cara e a procurar ajudar as pessoas”, referiu.

A CDU tem conhecimento de outros casos que promete acompanhar em todas a freguesias do concelho.