Jogadores do escalão de Escolas D são os mais novos do Departamento de Formação do CD Trofense. O objectivo é terminar a segunda fase do campeonato em primeiro lugar.

Leandro Loureiro garante que é preciso alguma dose de “paciência” para treinar os jogadores do escalão de Escolas D do Departamento de Formação do CD Trofense. Afinal, este treinador é o responsável pelo desempenho em campo da equipa que tem os elementos mais novos de todos os escalões que participam em competições. “Gosto muito de treinar estes meninos e não acho que seja uma tarefa difícil, mas se os grandes erram, eles erram muito mais. É preciso paciência e calma, mas não há necessidade de os pressionar”, confessou Leandro Loureiro.

Mas o que torna a tarefa mais difícil é também a melhor parte de treinar 14 jogadores com idades entre os nove e os 11 anos: “Dizem e fazem o que sentem. Não há maldade nenhuma e isso é a melhor parte de treinar as escolinhas. É a diferença entre este e os outros escalões, em que os jogadores já pensam se vão ser convocados ou se podem ser titulares”. “Estes meninos vêm para o jogo sempre felizes e, se ganham, ficam mais contentes e se perdem só ficam tristes no final do jogo porque no balneário já estão a cantar outra vez”, contou o treinador.

O objectivo de Leandro Loureiro é terminar a segunda fase do campeonato em primeiro lugar, até porque estas “já são equipas mais acessíveis”.

 

À semelhança dos outros treinadores das camadas jovens do Trofense, Leandro Loureiro reconhece a importância da presença dos pais durante os jogos, “desde que seja com uma atitude de apoio e não em forma de crítica”.