O CAT deu um passo de gigante rumo à final da Divisão A1 de voleibol feminino. A equipa da Trofa venceu os dois jogos do fim-de-semana e ascendeu à liderança com mais dois pontos que as principais opositoras do Sports Madeira.

 O Clube Académico da Trofa teve um super fim-de-semana ao vencer os dois jogos com as equipas insulares Câmara de Lobos e Sports Madeira.

A equipa conseguiu chegar ao primeiro lugar depois de vencer as outras candidatas ao título, que ao contrário do CAT somou duas derrotas, a primeira frente ao Gueifães, no sábado, pela margem máxima.

Foi num jogo pleno de emoção que as trofenses levaram por vencida a partida sobre o Sports Madeira. À partida parecia que o jogo se iria resolver com apenas três parciais, mas as madeirenses venderam muito cara a derrota. O primeiro e segundo parciais, apesar de renhidos sorriram à equipa da Trofa, terminando com um 25-23 e 26-24. No entanto, as madeirenses reajustaram tácticas e no terceiro set conseguiram superiorizar-se. Depois de estarem a vencer por 10-15, as insulares permitiram que as actuais campeãs igualassem nos 19-19. No entanto, os remates pelo centro de terreno revelaram-se fatais para as trofenses que não evitaram a derrota, por 21-25.

O quarto parcial acabou com o mesmo resultado, ficando adiado para a "negra" o desfecho deste emocionante "confronto de gigantes". Só nos pontos adicionais (17-15) é que o CAT conseguiu garantir a vitória, que lhe coloca no primeiro lugar com mais dois pontos, apesar de ter mais um jogo que as madeirenses.

Manuel Barbosa estava satisfeito pelo triunfo sofrido em casa, mas sublinhou a importância do jogo para "trazer o primeiro jogo da final para o pavilhão de S. Romão", visto que o Madeira tinha perdido no dia anterior. Sobre a recuperação consentida do adversário, o técnico da Trofa referiu que a equipa "já estava à espera, sabia que tinha que lutar até ao último ponto para vencer e foi isso que acabou por acontecer".

Por seu lado, Sílvio Costa não deixou de frisar a "qualidade do jogo", referindo que a vitória assentava bem a qualquer equipa: "ganhou o Trofa, mas pela recuperação o Madeira também podia ter saído daqui com a vitória. Hoje é o CAT, amanhã é o Sports Madeira". Segundo o treinador insular ao Madeira faltou algum discernimento para resolver o jogo.

 

 CAT vence Câmara de Lobos

No outro jogo, o CAT venceu o Câmara de Lobos, por 3-0, pelos parciais de 25-19, 25-23 e 25-23. Apesar da vitória as atletas de Manuel Barbosa não encontraram facilidades no confronto com as madeirenses.

Mário Rodrigues não gostou da exibição da sua equipa e referiu que o CAT estava ao alcance do Câmara de Lobos: "a minha equipa já jogou a um nível muito superior a este. Cometemos erros que não podíamos cometer em momentos cruciais e não tivemos consistência".

Já Manuel Barbosa referiu a importância de ganhar o jogo para garantir "o mais rapidamente possível a presença na final".

 

Jornadas decisivas em Abril

As duas últimas partidas do CAT da segunda fase realizam-se já no próximo mês, no fim-de-semana de 5 e 6 de Abril. As jogadoras trofenses têm ainda pela frente o Ribeirense e Clube K, jogos que terão lugar nos Açores.