A sala do Restaurante Flor do Ave foi pequena para albergar todos aqueles que quiseram manifestar apoio e solidariedade ao clube. O jantar realizado na passada quarta-feira que, para além de servir para juntar todos os que estão ligados ao clube, foi uma das estratégias elaboradas pela direcção para conseguir angariar fundos para colmatar algumas despesas contraídas pelo Bougadense.

   "Todos convocados para ajudar o Bougadense". Este foi o repto lançado pelo presidente da Câmara Municipal da Trofa, Bernardino Vasconcelos, no jantar de aniversário do clube de Santiago de Bougado.

O dia em que foi comemorado os 36 anos do emblema ficou marcado por diversos apelos de responsáveis à ajuda de todos os presentes e pessoas da freguesia para resolver a situação complicada que o Atlético Clube Bougadense atravessa sob o posto de vista financeiro.

A sala do Restaurante Flor do Ave foi pequena para albergar todos aqueles que quiseram manifestar apoio e solidariedade ao clube. O jantar realizado na passada quarta-feira que, para além de servir para juntar todos os que estão ligados ao clube, foi uma das estratégias elaboradas pela direcção para conseguir angariar fundos para colmatar algumas despesas contraídas pelo Bougadense.

O edil trofense aproveitou para frisar o apelo dos órgãos da direcção, referindo que o Bougadense "não é apenas um clube que tem uma equipa a jogar todos os domingos. É muito mais do que isso, tem prestado um serviço social extraordinário, que muitas vezes é esquecido. Muitas pessoas devem ao Bougadense a disponibilidade que tem mostrado para ocupar o tempo livre da freguesia e do concelho. Cerca de 200 crianças, no dia-a-dia, ocupam aquele espaço, pelo que é nossa obrigação acarinhá-lo, ainda para mais nesta fase difícil".

Bernardino Vasconcelos não deixou de manifestar o seu apoio na direcção liderada por Adalberto Maia, "composta por homens de coragem que não se amedrontaram mesmo sabendo as dificuldades do clube", e garantiu que autarquia está "a estudar sob o ponto de vista jurídico, se pode aumentar a comparticipação".

Já António Azevedo, presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, sublinhou que "o apoio dado a todas as direcções do Bougadense", através do "contrato programa que visa a comparticipação de verbas mensais para financiar as despesas da colocação da relva sintética no Parque de Jogos" e "protocolo que será assinado brevemente para auxiliar em despesas correntes".

O presidente da Mesa de Assembleia do Bougadense, António Pontes, também apelou para o auxílio de "todos os amigos do clube" para que este consiga fazer face ao passivo contraído pelo investimento "avultado, para além daquilo que era previsível", mas que resultou numa "infra-estrutura que está à vista de todos".

Adalberto Maia agradeceu o apoio da Câmara Municipal da Trofa, Junta de Freguesia de Santiago de Bougado e "outras individualidades que prestaram apoio ao clube" e mostrou-se satisfeito pela presença de muitas pessoas, "o que mostra que estamos cada vez mais unidos". O presidente da direcção do emblema bougadense

Durante o jantar foram entregues lembranças aos presidentes de todas as direcções do clube de Santiago de Bougado desde a sua criação, ao presidente da autarquia, ao presidente da Junta de Freguesia e a Fernando Cerejo, colaborador directo do emblema.

Criado para criar alternativa

Emocionado pela presença de tantas pessoas, Júlio Cruz, sócio número um do Bougadense e um dos fundadores do clube, relembrou o motivo que o fez, juntamente com outros criar o emblema no dia 12 de Março.

"O Trofense só tinha juniores e seniores, e como mesmo na 3ª regional disputava os primeiros lugares, assim como na 2ª regional, os jovens que saíam dos juniores não tinha possibilidade para continuar a praticar o desporto. Para além dos jovens com habilidade e que não tinham possibilidades de integrar a equipa do Trofense, juntamos com outros que nem a juniores chegavam e demos as mãos para concretizar este sonho".