O Clube Académico da Trofa disse adeus à Taça de Portugal. No jogo dos quartos de final da competição, a equipa liderada por Manuel Barbosa foi eliminada pelo Sports Madeira pela margem máxima.

Houve surpresa nos quartos de final da Taça de Portugal. O Clube Académico da Trofa foi eliminado pelo Sports Madeira e disse adeus à possibilidade de revalidar o título, há dois anos nas suas mãos.

A equipa da Trofa foi à Madeira e perdeu pela margem máxima frente às insulares, que poucas oportunidades concederam às adversárias. Muitos disciplinadas no campo táctico, as atletas de Sílvio Costa impuseram uma derrota pelos parciais de 25-22, 25-14 e 25-14, num jogo que durou um pouco mais de uma hora.

Nem mesmo as duas novas atletas, contratadas recentemente pelo CAT, foram suficientes para deter as madeirenses que não concederam qualquer margem de manobra à equipa da Trofa.

Em declarações ao jornal da Madeira, o técnico madeirense afirmou que esta foi a "melhor exibição da época" no caminho que lhes leva à conquista do título que lhes falta: a Taça de Portugal. Óbvio que o emblema insular quer conjugá-lo com a conquista do campeonato nacional.

Nos restantes jogos da Taça o Ribeirense foi a Arcozelo vencer a equipa local também pela margem máxima, enquanto o Gueifães venceu o Belenenses por 0-3. Por fim, o Leixões derrotou o Sporting de Braga, por 3-1.

Com um objectivo falhado, resta ao CAT lutar pelo título da Divisão A1, que entra este fim de semana na segunda fase. A equipa liderada por Manuel Barbosa tem deslocação difícil ao pavilhão do Gueifães, no próximo domingo, numa partida marcada para as 16 horas. Seis dias depois recebe, no pavilhão da Escola EB 2,3 de S. Romão do Coronado, o Ribeirense, noutro jogo que se adivinha difícil para as jogadoras trofenses.