O Clube Académico da Trofa deslocou-se, até à Nave 1 da Universidade do Minho, para defrontar a equipa do Braga. A equipa trofense encontra- se “muito debilitada”.

O Clube Académico da Trofa (CAT) perdeu contra o S. C. Braga pela margem máxima (3- 0). O jogo, realizado no domingo, pelas 16 horas, na Nave 1 da Universidade do Minho, contava para a 16ª jornada da 1ª Divisão do Campeonato Nacional. A margem de pontos, entre as equipas, foi sempre muito distante, com exceção do segundo parcial, em que a equipa da Trofa teve perto de conseguir vencer (25-05, 25-21 e 25-10).

Manuel Barbosa, treinador do CAT, afirmou que esta fase está a ser “muito complicada”, porque a equipa continua “muito debilitada”, com duas das importantes jogadoras lesionadas. No entanto, espera que na segunda fase, com início em fevereiro, o CAT “entre melhor” para obterem melhores qualificações. Para isso, o treinador já se encontra a preparar a equipa. “A única hipótese vai ser tentar arranjar uma jogadora ou duas, da época passada, mas não está fácil. Vamos lutar com o que temos”, acrescentou.

Com uma “equipa debilitada”, Manuel Barbosa acha que o ideal seria arranjar novas jogadoras, uma situação difícil devido aos “problemas financeiros” do clube. “Já desde a época passada, que o clube está com problemas financeiros, o que impossibilitou arranjar novas jogadoras. E isso leva a um decréscimo de qualidade”, finalizou.

No próximo fim de semana, o CAT jogará, no pavilhão desportivo da Escola Básica 2/3 de S. Romão do Coronado, para a 17ª e 18ª jornada da 1ª Divisão do Campeonato Nacional. No dia 21 de janeiro, pelas 16 horas, jogará contra o C.S. Madeira e no dia 22, pelas 17 horas, enfrentará o G.D.C. Gueifães.

O CAT continua no último lugar da tabela classificativa, com apenas um ponto.

{fcomment}