quant
Fique ligado

Edição 462

Casa cheia para ver “O Leilão dos Loucos”

Publicado

em

Mais de 500 pessoas assistiram à peça de teatro “O Leilão dos Loucos” preparada pelo Grupo de Jovens de Alvarelhos. 

O salão paroquial de Alvarelhos encheu para a estreia da peça de teatro que o Grupo de Jovens da freguesia preparou. Na noite de sábado, 22 de fevereiro, a plateia repleta assistiu a “O Leilão dos Loucos”, que arrancou gargalhadas e espalhou boa disposição.

A peça conta a história de uma senhora que quer vender a casa luxuosa que tem. Sem querer, publica no Facebook de modo público, permitindo que todos vejam a intenção de venda. Perante este acontecimento, são muitos os candidatos que aparecem para comprar o imóvel. Alguns farão tudo para o conseguir… até oferecer cabeças de gado. Uma das personagens que mais furor fez foi a empregada Isaura, uma mulher (retratada por um homem) mulata e com relevantes atributos, que além de não ter papas na língua, também tentará vender o imóvel da patroa sem consentimento. Os ingredientes reuniram-se e resultaram numa história recheada de momentos de humor.

“Não pensávamos que no dia da estreia já não teríamos bilhetes para vender. Temos 530 pessoas no salão, que está lotado, o que nos deixa muito felizes”, conta Sérgio Teixeira, presidente do Grupo de Jovens de Alvarelhos.

A preparar esta peça “há três meses”, o grupo conseguiu reunir “cerca de 40 pessoas”, de Alvarelhos, de Guidões e até da Maia, para participar. O cenário, um “pouco elaborado”, foi preparado a duas semanas da estreia, mas o trabalho “acabou por ser recompensado” pela elevada adesão do público.

“Fizemos este teatro para conviver com as pessoas e dar-lhes alguns momentos para se rirem e angariarmos alguns fundos para pagarmos as nossas atividades durante o ano, para também convivermos no grupo”, explicou.

 

Publicidade
Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 462

Abertas candidaturas ao Prémio Bial

Publicado

em

Por

 

Prémio monetário, no valor de “340 mil euros”, assinala 30º aniversário da Fundação Bial. Candidaturas abertas até ao dia 31 de outubro.

“Premiar a investigação médica” é um dos principais objetivos do Prémio Bial, que pode ascender aos “340 mil euros”, sendo já considerado como “um dos maiores galardões internacionais na área da saúde”.

A 16ª edição do Prémio Bial, que este ano assinala 30 anos desde a sua primeira edição, ascende a “340 mil euros”, contemplando “a investigação básica e a pesquisa clínica através de duas modalidades: o ‘Grande Prémio Bial de Medicina’ e o ‘Prémio Bial de Medicina Clínica’”.

Luís Portela, presidente da Fundação Bial, relembra que este prémio nasceu para “incentivar a investigação médica e promover a sua divulgação, primeiro em Portugal e, posteriormente, a nível internacional, acompanhando ao longo da sua história a evolução e as tendências da Saúde e da Medicina”. Luís Portela orgulha-se de “promover um dos maiores galardões na área da saúde, capaz de atrair médicos e investigadores de diversos países e de premiar profissionais de referência mundial nas suas áreas de investigação”.

No valor de 200 mil euros, o Grande Prémio Bial de Medicina distingue “trabalhos de índole médica de grande qualidade e relevância científica”. Já o Prémio Bial de Medicina Clínica, no valor de cem mil euros, premeia “um tema livre dirigido à prática clínica”. No regulamento deste concurso está também contemplada a possibilidade de atribuição de menções honrosas, “até quatro trabalhos concorrentes, no valor de dez mil euros cada”. Para além do valor monetário, o Prémio Bial 2014 contempla uma edição exclusiva, com “uma tiragem entre cinco e 15 mil exemplares”, do trabalho vencedor do Prémio Bial de Medicina Clínica e de algumas das obras galardoadas, para divulgação e distribuição gratuita junto dos profissionais de saúde.

Instituído em 1984, o Prémio Bial é atribuído de dois em dois anos e já mobilizou “1315 investigadores, médicos e cientistas, autores de 580 obras candidatas”. Nas 15 edições realizadas, distinguiu “231 autores (91 obras premiadas)” e foram editadas e distribuídas gratuitamente pela classe médica e científica “mais de 30 obras premiadas, num total de mais de 300 mil exemplares”.

Criada em 1994 pelos Laboratórios Bial em conjunto com o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, a Fundação Bial é uma instituição “sem fins lucrativos”, que tem como missão “a promoção do estudo do Homem, distinguindo-se pelo seu papel incentivador da investigação médica e científica a nível internacional”.  

Publicidade
Continuar a ler...

Edição 462

ADRC Finzes promove Caminhada no Dia da Mulher

Publicado

em

Por

Para assinalar o Dia Internacional da Mulher, a Associação Desportiva Recreativa Cultural de Finzes vai promover uma caminhada no dia 9 de março.

A concentração está marcada para as 9 horas, junto à Academia Municipal da Trofa (Aquaplace) e o percurso terá um grau de dificuldade média/baixa. No fim, haverá uma aula de relaxamento.

É obrigatório o uso de sapatilhas.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos locais de divulgação ou através do contacto telefónico 911 025 393. 

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);